Views
1 year ago

Livro 30 anos APDC

  • Text
  • Pedro
  • Grande
  • Portugal
  • Momentos
  • Presidente
  • Setor
  • Vogal
  • Livro
  • Anos
  • Apdc
30 anos APDC

TV por cabo MUNDO NOVO

TV por cabo MUNDO NOVO 1994 out. “Meu caro Bau, você agora vai-se embora e monta isto tudo lá fora. Se precisar, a PT está aqui para ajudar”. Graça Bau lembra-se destas palavras, como se fosse ontem. Luís Todo Bom, presidente da Portugal Telecom, deu-lhe liberdade total para construir o projeto de lançamento da TV por cabo, fora da estrutura tradicional do operador. Uma verdadeira aventura. Com Salas Pires, colega de administração, partiu para os Estados Unidos para recolher o máximo de informação possível. No avião, na viagem de regresso, delineou todo o plano de ação. Chegou a casa, e antes de ir dormir algumas horas, passou todas as ideias para o papel. Nos meses seguintes, trabalhou em três frentes: na construção da rede, na escolha dos conteúdos e num exigente trabalho comercial e de marketing. A parte de engenharia não tinha segredos, os conteúdos eram limitados pela lei portuguesa à distribuição de canais já disponíveis, por isso a grande forma de diferenciação prendeu-se com a estratégia comercial. “Era um negócio no qual tínhamos de criar a necessidade da procura. Isso obrigou-nos a ser muito criativos!”, recorda o primeiro presidente da TV Cabo Portugal. Inventaram, assim, a venda porta a porta, construíram o primeiro quiosque de promoção (na Praça de Londres, à frente da pastelaria Mexicana), criaram uma mascote – o Fibras –, organizaram festas locais… “uma verdadeira teia que tornou o produto irresistível.”. O primeiro prédio com TV por cabo situava-se no Areeiro. Graça Bau passou oito horas a instalar o serviço em todos os andares e a sintonizar os canais nos aparelhos. Foi uma senhora de um dos andares que acabou por ajudar: “Vocês são técnicos, não percebem nada disto. 40 | 30 anos, 30 momentos extraordinários APDC Livro 30anos_MIOLO.indd 40 13/11/15 18:53

Graça Bau Eu é que digo com que ordem é que quero os canais!” E pareceu ter tanta lógica que acabou por ficar a “sequência oficial”. São muitos, aliás, os episódios destes primeiros tempos. A primeira grande falha de serviço, por exemplo, passou-se em Telheiras. “Uma fibra ótica avariou-se e as pessoas ficaram sem TV. Metemo-nos em vários carros e andámos todos a tentar reparar a avaria. Quase que nos zangámos uns com os outros.”, lembra Graça Bau. E o serviço a clientes? “Era só a minha rececionista. Atendia as chamadas e passava-me as reclamações mais complicadas! Foram tempos fabulosos.”. O lançamento da TV por cabo foi um marco extraordinário... “… porque era um serviço completamente novo, sem tradição nem experiência em Portugal. Começámos a projetar a rede no final de 1993, a instalar em inícios de 1994, em maio fizemos uma viagem com os jornalistas aos locais onde já se podia ver televisão por cabo e no final do ano lançámos o serviço. Foi tudo a uma velocidade louca! Com pessoas originárias dos TLP, CTT e Marconi, conseguimos montar um puzzle de colaboradores que se complementavam muito bem e que tinham a mesma ambição. De uma empresa que não existia, passámos a uma empresa líder em inovação, com todos os serviços mais avançados. Inventámos um negócio!” Graça Bau, presidente TV Cabo Portugal à data do lançamento Mundo Novo | 41 APDC Livro 30anos_MIOLO.indd 41 13/11/15 18:53

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt