Views
1 year ago

Directório Global das TIC | Empresas e Profissionais | 2016/2017

  • Text
  • Atividades
  • Software
  • Lisboa
  • Disponibilizadas
  • Equipamento
  • Computing
  • Digital
  • Portugal
  • Marketing
  • Empresas

26 | Opinião diretório

26 | Opinião diretório global das tic | 27 online complementar, associada aos conteúdos dos meios que comercializa. E numa lógica empresarial? Do lado do segmento corporate, tem vindo a ser desenvolvidos um conjunto de projetos com clientes que marcam uma forma muito diferente de colocar as comunicações e os sistemas de informação ao serviço dos consumidores e das empresas. A título de exemplo, a aplicação “Ponte Vasco da Gama”, uma ferramenta inovadora desenvolvida inteiramente pela NOS, permite aos comerciais do segmento empresarial gerir todo o processo de venda a partir de um tablet. Esta solução permite uma nova experiência de compra para os clientes empresariais e, tal como uma ponte, liga duas margens: uma onde se fala a linguagem do cliente e outra onde se traduzem as suas necessidades para uma linguagem técnica que permite assegurar a ativação de produtos e serviços. No final de 2015 lançámos a Central Inteligente, uma central telefónica virtual que consiste numa solução integrada de comunicações de voz fixas e móveis sem investimento inicial, que permite às empresas fazer uma gestão eficiente de todas as comunicações de voz, numa ou mais. Que iniciativas e projetos de inovação e empreendedorismo estão previstas para este ano? Vivemos a inovação no dia-a-dia e na implementação das nossas ações, de forma que as iniciativas associadas à inovação não devem ser desassociadas da maior parte das iniciativas da NOS. Dois anos depois de uma fusão, onde a empresa teve preocupações naturais com a afirmação no mercado nacional, com a consolidação das suas operações e com o lançamento de uma marca nova, tudo isto fatores que justificariam uma menor atenção para a Inovação em produtos e serviços e em processos, a NOS continua a marcar o mercado com o ritmo a que inova. As iniciativas que se realizaram em 2016 deram um relevo especial aquilo que a NOS faz particularmente bem ao nível da Inovação. A NOS teve durante este ano, em conjunto com empresas clientes, um conjunto Estamos focados em debater os temas estruturais do processo de inovação nas empresas com uma nova geração de gestores portugueses. de iniciativas que foram desde hackathons até programas de aceleração organizados por sectores de atividade e que teve como objetivo desafiar a comunidade de startup´s e empreendedores a resolver problemas reais que essas mesmas empresas portuguesas apresentam, em conjunto com parceiros, para tentar disponibilizar o máximo de tecnologia, o máximo de know how para ajudar a desenvolver estratégias no sentido da digitalização. Uma outra iniciativa que destaco é a do Prémio Inovação NOS, que na sua segunda edição vai dar palco e premiar os melhores projetos das pequenas, médias e grandes empresas que merecem atenção e são referência para inspiração de todo o tecido empresarial português. Estamos também focados em debater os temas estruturais que envolvem o processo de inovação nas empresas com uma nova geração de gestores portugueses. Este é dos principais objetivos do «Círculo da Inovação» um projeto que nasceu recentemente e que vive da visão e dos contributos de 100 jovens talentos que, como agentes da mudança, fazem a diferença nas suas organizações ao assumir a Inovação como uma prioridade para o desenvolvimento empresarial e do País. Um conjunto de outras iniciativas marcaram e continuarão a marcar o ano de 2016, desde lançamentos de produto ao lançamento de novas plataformas digitais para reinventar os processos de negócio na forma como interagimos com os clientes, na forma como vendemos, na forma como permitimos ao cliente que seja mais autossuficiente. A NOS investe anualmente 20 milhões de euros em investigação e desenvolvimento. Quais são as áreas alvo de maior investimento? Numa conjuntura difícil, consolidámos a nossa posição de liderança na inovação e excelência de serviço, a supremacia e cobertura da nossa rede de nova geração e a oferta diferenciadora de produtos e serviços convergentes e integrados, para o segmento pessoal e empresarial. A superioridade dos produtos através da liderança na inovação, plataformas fixas e móveis de nova geração e um registo ímpar no serviço ao cliente são as capacidades diferenciadoras que continuarão a ser reforçadas. De que forma é que a NOS transmite uma cultura de inovação aos seus colaboradores? Há abertura para exporem os seus próprios projetos ou ideias de negócio? Temos presente que o papel da inovação na NOS é fulcral na entrega dos serviços prestados pela empresa, na qualidade e satisfação das necessidades dos Clientes e um compromisso diariamente renovado pelos nossos colaboradores. Nesse sentido, há total abertura para a partilha de ideias e para o desenvolvimento de projetos fora do pipeline core de negócio. Os colaboradores são chamados a dar a sua opinião nos grandes projetos da empresa, a começar pelo próprio nome (NOS) que surgiu de um concurso interno de ideias. Por outro lado, fazem parte de focus groups e de pilotos de experimentação dos novos serviços podendo ser o primeiros a testá-los e dando feedback de melhoria. Dada a intensidade de 2016, temos em curso um conjunto de iniciativas internas no sentido de promover junto dos colaboradores da NOS o gosto e o apego a estas iniciativas que, acrescentando valor, posicionam a NOS como uma referência incontornável no panorama da inovação em Portugal. O investimento divide-se essencialmente na evolução das plataformas dos sistemas de informação, nas redes de nova geração, em experiência de cliente, em soluções digital TV e corporate e em big data. João Ricardo Moreira Administrador da NOS Comunicações direitos reservados Foi uma aposta ganha? Sem dúvida. Os últimos dois anos foram extraordinários para a NOS. Passando em revista o que fizemos vemos que não só alcançámos as metas a que nos tínhamos proposto, como em muitos casos as ultrapassámos, o que reforça a convicção de que estamos no caminho certo e nos encoraja a manter o intenso ritmo de inovação e de crescimento. João Ricardo Moreira é atualmente responsável pela unidade de negócio Corporate da NOS, após ter gerido diversas áreas de marketing empresarial, desenvolvimento comercial e planeamento e controlo de gestão. Com mais de 15 anos de experiência em telecomunicações, detém um conhecimento profundo da realidade empresarial, com uma visão clara sobre os desafios que se colocam às grandes, médias e pequenas empresas.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt