Views
1 year ago

Directório Global das TIC | Empresas e Profissionais | 2015/2016

  • Text
  • Global
  • Diretorio
  • Empresas
  • Digital
  • Mobile
  • Portugal
  • Computing
  • Disponibilizadas
  • Lisboa
  • Equipamento
  • Software
  • Atividades

24 | Opinião diretório

24 | Opinião diretório global das tic | 25 As 4 prioridades do CIO e CFO Não basta reforçar a relação entre os executivos. É importante que CIO e CFO se concentrem em conjunto nas seguintes tendências emergentes: 1. Cibersegurança A cibersegurança consiste em mitigar possíveis violações de segurança nos sistemas tecnológicos das organizações. A preocupação tem evoluído à medida que a comunicação social incrementa a divulgação destas ocorrências, tanto em termos de frequência, como das respetivas consequências, designadamente ao nível da reputação, provocando perdas significativas nas organizações. É urgente, melhorar a gestão do risco de ataques informáticos. A primazia é proteger os ativos, através da implementação de soluções de Enterprise Risk Management nas organizações, sendo também essencial que estas compreendam como é que o risco dos ataques informáticos poderão afetar o seu negócio e como deverão mitigá-lo. 2. Analytics É importante que CIO e CFO se concentrem em conjunto nas seguintes tendências emergentes: Cibersegurança, Analytics, Dimensões da Big Data, Transformação de IT. a importância de analytics Alteração do EBITDA consoante a prioridade de analytics dentro da organização Crescimento > 10% Crescimento de 1% a 10% arquitetura e sistemas tecnológicos, e respetivos processos sejam efetivos, eficientes e alinhados com as necessidades específicas de cada organização. 4. Transformação de IT A maioria das organizações que definiram a estratégia digital como cerne da transformação de TI obteve um aumento de EBI- TDA superior a 10%, nos últimos três anos. Um dos grandes desafios que se colocam aos CIO’s é o de delinear um plano que permita às organizações contornar a legacytrap, obstáculo que resulta da utilização de vários sistemas de informação, muitos deles improdutivos, ineficientes e antiquados, criando barreiras significativas à evolução tecnológica. O desafio é grande, a oportunidade também! As alterações profundas introduzidas pelas constantes inovações tecnológicas vêm impulsionar os CIO’s para uma posição de destaque dentro das suas organizações. A sintonia da relação entre os executivos das organizações, em particular os CIO’s e CFO’s, numa visão de partilha de conhecimentos e fomento de um corpo executivo multidisciplinar, será essencial para o sucesso das organizações, em mais um capítulo da Era tecnológica. Nota: As várias conclusões apresentadas no presente artigo resultam de vários estudos realizados pela EY. Um dos mais recentes apoia-se em questionários realizados a 652 CFO’s, conduzido pela Longitude Research em regime de subcontratação pela EY, e numa série de entrevistas compreensivas com CFO’s, CIO’s e profissionais da EY. A qualidade de relação entre os executivos, em particular os CIO’s e CFO’s, será essencial para o sucesso das organizações. Analytics é o futuro? É notável a quantidade de dados que as organizações têm, o chamado Big Data. O aumento da satisfação dos seus clientes e o enorme potencial para explorar novas oportunidades de negócio são alguns dos exemplos que a Big Data proporciona às organizações. Diariamente, o conhecimento disponível será essencial para que as organizações superem os seus desafios e capitalizem as oportunidades de negócio. A existência de uma correlação positiva entre as organizações que consideram Analytics uma prioridade e o valor da respetiva organização é comprovável. Cerca de 48% das organizações que consideraram esta prioridade obtiveram um aumento do EBITDA superior a 10% nos últimos três anos. 3. Dimensões da Big Data Por um lado, a Big Data fortalecerá a competitividade das organizações, no entanto muitos desafios emergem no controlo dos 4 V’s da Big Data: Velocity, Veracity, Volume e Variety. Como os gerir? Mais uma temática onde é fundamental que os CIO’s trabalhem em conjunto com os CFO’s, no sentido de garantir que a estratégia de informação, Diminuição entre 1% e 10% Sem alterações Diminuição > 10% Prioridade elevada Outros Jorge Nunes Managing Partner Advisory, EY Jorge de Freitas Nunes é partner responsável pela linha de serviço de Advisory. Possui mais de 20 anos de experiência em consultoria de negócio, organização e tecnologias. Possui larga experiência na gestão de programas de projetos, desenvolvimento e coordenação de projetos de implementação de sistemas informáticos. Possui experiência em gestão de projetos em vários sectores, incluindo projetos de desenho/redesenho de processos, em particular nas áreas financeiras e administrativas; projetos de implementação baseados em soluções de TI e implementação de soluções de CRM e, ainda, vários projetos relacionados com auditoria interna e controlo interno. É também membro do Conselho Geral do IPAI (Instituto Português de Auditoria Interna). A sua formação inclui a participação em vários programas, dos quais se destacam: People Leadership Programme – INSEAD, Fontainbleau; Strategic Leadership – Harvard Business School e Ernst & Young, Lausanne e Building Customer Business & Manage the Consequences of Growth – IMD, Lausanne. Ana Pinto Manager, Advisory — Financial Services, EY Ana Pinto é Manager da EY, responsável pela área de IT Advisory Financial Services em Portugal. Nos últimos anos, a Ana Pinto tem participado ativamente no mercado segurador, em projetos de transformação de IT, focados na melhoria do modelo operacional da área financeira e reporte de informação à gestão executiva e ao supervisor, garantindo a conformidade com os requisitos de Solvência II, Pilar II e Pilar III. Contudo, foi no sector bancário onde adquiriu a principal experiência no desenvolvimento e liderança de projetos de transformação tecnológica, tais como integração de sistemas core business e implementação de ferramentas de informação de gestão transversais a todas as áreas de uma organização. A Ana é Licenciada em Matemática Aplicada pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, reforçando os seus conhecimentos académicos com o Mestrado em Estratégia Empresarial e Gestão pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt