Views
1 year ago

Directório Global das TIC | Empresas e Profissionais | 2015/2016

  • Text
  • Global
  • Diretorio
  • Empresas
  • Digital
  • Mobile
  • Portugal
  • Computing
  • Disponibilizadas
  • Lisboa
  • Equipamento
  • Software
  • Atividades

20 | Opinião diretório

20 | Opinião diretório global das tic | 21 A fórmula do sucesso A importância da relação CIO e CFO Ana Pinto Manager, Advisory — Financial Services, EY Jorge Nunes Managing Partner Advisory, EY A evolução do digital continua a fazer parte do ADN das organizações, sendo cada vez mais difícil, senão mesmo impossível, dissociar os modelos de negócio das tecnologias que os servem. Este fenómeno alterou alguns paradigmas, transformando a relação entre CIO e CFO na chave do futuro sucesso de qualquer organização. Neste quadro, a EY, como atento observador do mercado, encetou as primeiras reflexões sobre a relação entre “aqueles que falam de negócio” e “aqueles que falam de tecnologia”. A análise pretende compreender como é que a relação entre CIO e o CFO está correlacionada com a harmonia financeira de uma organização, contribuíndo para a fórmula do sucesso. Agora, mais do que nunca, este entendimento constitui um pilar amplamente considerado como essencial para o êxito das organizações. A médio e longo prazo, negligenciar a sua importância pode resultar no desmoronamento de organizações outrora bem-sucedidas. Quais são as barreiras que colocam esta relação em risco? A estratégia da organização fortalecerá o entendimento entre o CIO e CFO? Como transpor este vínculo para a realidade de uma organização? A visão da EY, na primazia da relação entre os executivos conduziu, este ano a mais um estudo à escala global, que permitiu compreender as mais recentes tendências da relação entre CIO e CFO. A junção do presente estudo com os anteriores e considerando a vasta experiência da EY no apoio aos departamentos financeiros e de TI das organizações globais, possibilitam enumerar um conjunto de fatores que são decisivos na solidificação da relação entre os executivos, criando os alicerces para o resultado e viabilidade das organizações a médio e longo prazo. Não é preciso recuar muito no tempo para nos situarmos na época em que a relação entre CIO e CFO se caracterizava, essencialmente, por uma forte dinâmica de controlo de custos. O departamento de TI era considerado um centro de custos e os investimentos em tecnologia quase como um mal necessário. Atualmente, a tecnologia é observada como fundamental tanto no suporte do modelo operacional como no próprio crescimento, rentabilidade e sustentabilidade das organizações. O reconhecimento dos benefícios da tecnologia no negócio, refletidos nos resultados das organizações, colocou os CIO’s numa posição de relevo. Na maioria das organizações, a função evoluiu para um papel elementar na estratégia, com o intuito de potenciar ao máximo o valor das tecnologias no seu ADN. Consequentemente, o entendimento entre CIO e CFO tem vindo a incrementar a sua ligação, como indiciam os dados de mercado onde em 61% das organizações se verificou esta tendência. Analogamente, 71% dos CFO’s confirmaram que tiveram um maior envolvimento na agenda de TI, sendo que 35% asseguraram que esse envolvimento aumentou significativamente. Num cenário de elevada competitividade, as inovações tecnológicas, como a Cloud, Big Data ou Mobility, assumem um papel determinante no sucesso das organizações que sobrevivem nos dias de hoje, oferecendo a possibilidade de padronizar os processos operacionais, melhorar a experiência dos clientes e transformar os modelos de negócio. É nesta conjuntura que surge a pertinência de fortalecer uma relação de cooperação entre CIO e CFO. O reconhecimento dos benefícios da tecnologia no negócio, refletidos nos resultados das organizações, colocou os CIO’s numa posição de relevo.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt