Views
1 year ago

Directório Global das TIC | Empresas e Profissionais | 2015/2016

  • Text
  • Global
  • Diretorio
  • Empresas
  • Digital
  • Mobile
  • Portugal
  • Computing
  • Disponibilizadas
  • Lisboa
  • Equipamento
  • Software
  • Atividades

18 | Opinião diretório

18 | Opinião diretório global das tic | 19 A APDC reúne anualmente no Congresso das Comunicações mais de 1500 participantes. Com este debate alargado e abrangente, que envolve todos os players da economia e da sociedade, pretende-se contribuir ativamente para a busca conjunta de soluções para um futuro sustentado. um setor que, numa conjuntura como a que atravessamos e no início deste novo ciclo de crescimento e de desenvolvimento, se posiciona como uma indústria horizontal e indutora de modernidade e competitividade. Assume-se cada vez mais como um motor de crescimento e desenvolvimento para todas as áreas de atividade, permitindo ao País acelerar a recuperação e garantir mais crescimento, criação de emprego e mais coesão social. APROXIMAR RESTANTES SETORES DA ECONOMIA É ESTRATÉGICO Tendo por base esta realidade, a Direção da APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações, tem vindo a desenvolver uma estratégia de abertura aos demais setores da economia, com o objetivo de conhecer as suas necessidades e tendências. Nos últimos três anos, no âmbito dos eixos estratégicos para o mandato, e reconhecendo e valorizando a importância de todos os setores, uma das prioridades tem sido a aproximação das TIC e Media às várias atividades, procurando compreender e discutir com os seus líderes as suas tendências e as respostas mais adequadas a essas tendências. Começámos em 2013 pela Banca, Industria, Energia e Saúde e alargámos em 2014 aos Transportes, Administração Pública, Retalho e ao contexto das Cidades Inteligentes. Este ano, no 25º Congresso das Comunicações, vamos analisar as tendências dos Seguros e da Educação. E refletiremos ainda sobre as grandes tendências de negócio transversais a todos os setores de atividade já debatidos. O objetivo desta aposta estratégica da APDC é aproximar o nosso setor dos decisores dos demais setores, debatendo com eles os seus problemas e as possíveis soluções, assim como a forma como as TIC e Media podem contribuir o seu desenvolvimento. Assumindo-se como a grande plataforma de debate, reflexão e de promoção de uma indústria cada vez mais horizontal e crítica para todos os setores de atividade, a APDC vai continuar a apostar num debate cada vez mais alargado e abrangente, que envolva todos os intervenientes da economia e da sociedade portuguesa. Porque só com a criação de uma dinâmica renovada de mobilização para a mudança podermos contribuir ativamente para a busca conjunta de soluções que acelerem e promovam um desenvolvimento sustentado. No atual mandato, que está agora a terminar, outra aposta a destacar tem sido a A Direcção da APDC tem vindo a desenvolver uma estratégia de abertura aos demais setores da economia, com o objectivo de conhecer as suas necessidades e tendências. A APDC vai continuar a apostar num debate cada vez mais alargado e abrangente, que envolva todos os intervenientes da economia e da sociedade portuguesa. realização de eventos sobre a análise das tendências que vão marcando o setor e o debate dos grandes desafios e oportunidades da indústria com os protagonistas das TIC e Media. Abrindo, sempre que possível, esta reflexão de fundo aos clientes e mostrando os vários casos de estudo de sucesso em áreas como a mobilidade, comércio eletrónico, cloud computing ou a Internet das Coisas. Em paralelo, a APDC promoveu neste triénio a aproximação a outras associações e organizações, com o objetivo de realizar eventos em parceria e reforçar a força do movimento associativo nacional. A fusão por integração da Associação Portugal Outsourcing, que deu origem à criação da Seção Portugal Outsourcing na APDC, é disso exemplo. A criação da Secção Smart Cities, que se assume como uma plataforma multidisciplinar, agregadora de informação e facilitadora de parcerias e projetos, será outro exemplo. A participação da Associação na iniciativa ‘Coligação Nacional para os Digital Jobs’, que visa colmatar a falta de competências numa conjuntura de elevada taxa de desemprego, em particular jovem e qualificado é outro exemplo das novas áreas de trabalho da APDC. Esta estratégia de alargamento do campo de atuação permitirá à APDC ser cada vez mais incontornável nos grandes momentos em que se discute o presente e futuro do País. Assim como estar cada vez mais capacitada para se assumir como catalisadora da mudança, num setor que se destaca hoje como um dos mais inovadores do panorama nacional e que se assume como uma peça fulcral e motor da transformação e de modernização do país. Rogério Carapuça Presidente da APDC É Presidente da APDC desde Janeiro de 2013 e é administrador de várias empresas do grupo Novabase. O seu percurso profissional esteve desde sempre ligado às Tecnologias de Informação e Comunicação. Foi assistente e professor do IST entre 1981 e 1994. Na Novabase, foi administrador desde 1994, Presidente do Conselho de Administração entre 1998 e 2015, tendo entre 1998 e 2009 acumulado funções de Presidente do CA e CEO. Com Licenciatura em Engenharia Electrotécnica, Mestrado e Doutoramento em Engenharia Eletrotécnica e Computadores pelo IST, desenvolveu ainda a atividade de investigador do INESC (1984/94), onde foi responsável pelo Grupo de Sistemas de Informação. Actualmente é ainda Membro do Conselho de Faculdade da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, Membro do “Management Committee” do Programa CMU/ Portugal, Membro da Ordem dos Engenheiros, da Academia de Engenharia e do Instituto Português de Corporate Governance. Foi condecorado pelo Presidente da República, Jorge Sampaio, como Grande Oficial da Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial, na classe de mérito Industrial, em Fevereiro de 2006.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt