Views
4 weeks ago

COMUNICAÇÕES 244 - Missão: refundar a rede SIRESP

  • Text
  • Estrategia
  • Cisao
  • Potencial
  • Mudanca
  • Casos
  • Digital
  • Tranformacao
  • Evolve
  • Ecossistema
  • Portugal
  • Futuro
  • Entrevista
  • Emergencia
  • Sistema
  • Catástrofes
  • Infraestrutura
  • Soberania
  • Redes
  • Estado
  • Desafios
À CONVERSA - Paulo Viegas Nunes está a refundar a rede SIRESP | EM DESTAQUE – Saiba tudo sobre o EVOLVE, o grande evento de transformação digital | NEGÓCIOS – Um ano depois, veja os impactos do spinoff da IBM e da criação da Kyndryl | MANAGEMENT - Construir uma cultura de empresa ajustada aos novos tempos é o desafio das lideranças | PORTUGAL DIGITAL – Conheça as ambições do Portugal Tech Hub | APDC NEWS – Veja os mais recentes eventos da Associação | ITECH - Bruno Mota é o entrevistado | 5 PERGUNTAS – a Paolo Favaro, líder da Vantage Towers |

a abrir 45% DO PESSOAL

a abrir 45% DO PESSOAL ENCORAJADO A TRABALHAR EM casa Quase metade dos colaboradores europeus (45%) estão a ser encorajados pela entidade patronal a trabalhar a partir de casa, para poupar nos custos de eletricidade e aquecimento no escritório. Mas 47% quer passar mais tempo no escritório para reduzir despesas, se o empregador não ajustar a política de despesas face à inflação. A conclusão é do estudo “Expense Management in Times of Inflation: How to Improve Employee Experience”, da SAP Concur, que analisou o tema da inflação e os desafios que as empresas enfrentam para proporcionar uma boa experiência aos colaboradores. O trabalho revela que por toda a Europa estão a aumentar estas preocupações, na medida em que tanto os líderes como os colaboradores querem tomar decisões de poupança. Cerca de 50% dos colaboradores afirma que a sua empresa tem vindo a apoiar no aumento do custo de vida e 65% afirma que o aumento do salário reforçará a satisfação no trabalho, enquanto 56% diz que horários de trabalho flexíveis também seriam benéficos.• Face à subida da inflação, tanto colaboradores como empregadores querem tomar decisões de poupança MIGRAÇÃO PARA A CLOUD É fundaMental Cerca de metade das empresas portuguesas considera a migração para a cloud fundamental para ganhar maior agilidade e para a adoção de novas funcionalidades, como a IA, low-code e big data. De acordo com o relatório Minsait Ascendant Digital Maturity 2022, estas são as grandes prioridades da próxima vaga de transformação digital das organizações em Portugal. Outros benefícios incluem a melhoria do tempo de colocação de produtos no mercado, segurança, automatização, normalização de processos e facilidade de expansão comercial internacional. Entre os principais obstáculos a este caminho, 32,3% das organizações salientam a falta de capacidade (pessoas e tecnologia) e a complexidade, algo que também é realçado por 32,6% das empresas inquiridas a nível global. Face às suas congéneres internacionais, as organizações portuguesas mostram-se mais preocupadas com a relação entre o investimento necessário e o retorno económico esperado. Apesar da aposta na cloud, a maioria das empresas está numa fase tardia do processo de migração. Por este motivo, 72% das organizações portuguesas consideram que precisam de melhorar a sua estratégia.• CURIOSIDADE E O PRÉMIO DAS MAIS INOVADORAS VAI PARA… Apple, Microsoft e Amazon são as empresas mais inovadoras do mundo, seguindo-se a Alphabet (holding da Google) e a Tesla. A conclusão é do relatório “Most Innovative Companies” de 2022, do Boston Consulting Group (BCG). A conclusão baseou-se em entrevistas a mais de 1.500 executivos da área de inovação. Além da inovação, dois terços dos entrevistados classificaram o clima e a sustentabilidade como principais prioridades corporativas. Ásia-Pacífico e China continuam a ser centros de inovação em ascensão, com as empresas dessas regiões a aumentar a sua representação na lista das 50 mais inovadoras. 6

CURIOSIDADE BEZOS VAI DOAR FORTUNA EM VIDA A maior parte dos 124 mil milhões de dólares, valor em que está avaliada a fortuna de Jeff Bezos, deverá ser doada em vida. Em entrevista à CNN, o fundador da Amazon explicou que os donativos terão como objetivo o combate às alterações climáticas e o apoio a pessoas que consigam unir a humanidade face às profundas clivagens políticas e sociais que existem. Esta foi a primeira vez que Bezos se pronunciou quanto à doação e o anúncio surgiu depois de ser criticado por não assinar o Giving Pledge, um compromisso das pessoas mais ricas do mundo em como vão doar parte da sua riqueza. novas TECNOLOGIAS aceleraM PRODUTOS As novas tecnologias ajudam as empresas a acelerar o tempo de design, desenvolvimento e entrega de produto ao consumidor, num conceito conhecido como “speed to market”. Um novo relatório da Accenture, o “Industrial Speedsters: How advanced technologies can turbocharge your speed to market”, baseado num questionário a 1200 executivos, dividiu as empresas em três categorias: as que mais reduziram o tempo e aumentaram a eficácia são as “Speedsters” (14% das empresas); as que menos reduziram o tempo e menos aumentaram a sua eficiência (63%) são as “Starters”; e as restantes as “Accelerators” (23%). Só as primeiras obtiveram a melhor redução de tempo e de custos, através da maior utilização de novas tecnologias nos três processos identificados. E ultrapassam as demais em termos de desempenho financeiro. Assim, a capacidade de uma empresa de idear, produzir e entregar produtos em menos tempo e com menor custo assume-se como uma vantagem competitiva fundamental.• A capacidade de uma empresa idear, produzir e entregar produtos em menos tempo e com menos custo é uma skill que já é mensurável PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA TÊM SENTIDO DE DEVER Os especialistas que estão na linha da frente na resposta a incidentes de segurança são essencialmente impulsionados por um forte sentido de dever de proteger os outros. Esta responsabilidade é cada vez mais desafiada pela onda de ataques disruptivos, desde a proliferação de ataques de ransomware até ao recente aumento de malware wiper. Tendo em conta que as organizações essenciais para a economia global, as cadeias de abastecimento e o trânsito de mercadorias, se tornaram alvos principais de ataques disruptivos, à medida que os ciberataques ameaçam os serviços essenciais, os especialistas nestas indústrias são confrontados com maior pressão. Um relatório da IBM Security revela que 81% dos inquiridos diz que o aumento de ransomware tem exacerbado as exigências psicológicas associadas a incidentes de cibersegurança. Este inquérito global a mais de 1,1 mil especialistas que responderam a ciberataques em dez mercados, revelou tendências que as pessoas experimentam pela natureza da sua profissão: sentido de serviço e impacto na vida diária. Apesar destes desafios, a grande maioria reconheceu que tem um forte sistema de apoio. Sentem que a sua liderança tem conhecimento da dimensão das atividades que a área de IR envolve e que lhe é disponibilizada a estrutura de apoio necessária para que sejam bem-sucedidos.• 7

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt