Views
4 weeks ago

COMUNICAÇÕES 244 - Missão: refundar a rede SIRESP

  • Text
  • Estrategia
  • Cisao
  • Potencial
  • Mudanca
  • Casos
  • Digital
  • Tranformacao
  • Evolve
  • Ecossistema
  • Portugal
  • Futuro
  • Entrevista
  • Emergencia
  • Sistema
  • Catástrofes
  • Infraestrutura
  • Soberania
  • Redes
  • Estado
  • Desafios
À CONVERSA - Paulo Viegas Nunes está a refundar a rede SIRESP | EM DESTAQUE – Saiba tudo sobre o EVOLVE, o grande evento de transformação digital | NEGÓCIOS – Um ano depois, veja os impactos do spinoff da IBM e da criação da Kyndryl | MANAGEMENT - Construir uma cultura de empresa ajustada aos novos tempos é o desafio das lideranças | PORTUGAL DIGITAL – Conheça as ambições do Portugal Tech Hub | APDC NEWS – Veja os mais recentes eventos da Associação | ITECH - Bruno Mota é o entrevistado | 5 PERGUNTAS – a Paolo Favaro, líder da Vantage Towers |

em destaque 28 Este novo

em destaque 28 Este novo evento diferenciador contou com o patrocínio específico da Altice, CGI, CMAS e Logicalis A CNN Portugal foi media sponser do EVOLVE, permitindo que esta iniciativa chegasse a mais interessados, com a sua transmissão direta online, a partir do site da estação de televisão e do próprio evento O interesse no tema da transformação digital e na apresentação de casos foi bem visível pelo elevado número de participantes presenciais Durante os networking moments, todos puderam testar as ofertas da Altice de realidade virtual e aumentada de acordo num ponto: o talento português tem elevada qualidade, o que, conjugado com as características do povo e do país, dá a Portugal uma oportunidade única de se afirmar lá fora com as tecnologias que aí vêm. “Somos um povo de resilientes e não temos medo de falhar, apesar de socialmente o falhanço ainda ser mal visto. Somos um país pequeno, mas sempre abraçámos os desafios que outros não conseguiram”, começa por dizer André Pires Manteigas. Para o CEO da Twoosk, “ao nível do empreendedorismo e uma vez que estamos na cauda da Europa, é na base do conhecimento, da tecnologia, das aprendizagens e outras skills que temos de crescer. Temos tudo para sermos diferenciadores. O objetivo é que o país se torne cada vez mais um hub de empresas e de disrupção”. A managing director da iCapital reforça esta ideia, destacando que os portugueses são “inovadores por natureza, menos avessos ao risco, multiculturais e fluentes em inglês. Como país e como cultura temos uma capacidade absolutamente única, além da competência técnica, de agregar, de pensar no problema, resolver e simplificar”. Mas Vanda de Jesus alerta que “o maior desafio é que temos todos de provar, para continuar a merecer o investimento internacional, que estamos a fazer isto pela nossa capacidade de operar na Europa e de sermos globais. A nossa capacidade de pensar o mundo é que vai ser diferenciadora” Uma área de grandes promessas é a do metaverso. O CEO da Infinite Foundry começa por destacar que é um conceito que não está ainda fechado, que está desregulado e vai evoluir nos próximos 10 anos. Mas, em si, “oferece uma oportunidade de uniformização de culturas e de globalização. Dá a capacidade de as pessoas poderem ter um ambiente interoperável”, ao contrário do mundo atual, que está ainda “silado”. André Godinho Luz defende que “Portugal poderá ter aqui uma grande oportunidade, mas as universidades vão ter de ajudar. Embora exista ainda todo um ecossistema muito avesso ao risco, temos uma capacidade grande para provas de conceito”. Por isso, e como destacou o secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Campolargo, o futuro passa pela crescente “mobilização de todos os agentes sociais, que tem sido fundamental para podermos aproveitar todo o potencial do digital para benefício de todos, num mundo cada vez mais cheio de desafios”. Neste contexto, “a APDC tem sido um ator de relevo na promoção dos temas da digitalização, mas também na promoção de várias iniciativas, para que Portugal seja cada vez mais digital”. Depois da 1ª edição, o próximo EVOLVE já tem data marcada: 11 de outubro de 2023.•

Inovação tecnológica nacional volta a destacar-se lá fora Portugal tem três projetos entre 40 vencedores finais do World Summit Awards (WSA 2022), o que vem comprovar a inovação e o talento nacionais na resposta tecnológica aos problemas da sociedade. A NUADA, na categoria Health & Well-Being, a Water Wise System, em Environment & Green Energy, e a X-Plora, em Culture & Tourism, vão estar no WSA World Congress, a realizar em março de 2023, no México. Foram eleitos pelo Grand Júri, que se reuniu em Jacarta, e onde participou a APDC, através da sua diretora executiva, Sandra Fazenda Almeida. O anúncio dos vencedores decorreu no final do EVOLVE, onde foi também conhecido o vencedor do Prémio Born from Knowledge (BFK), atribuído pela ANI - Agência Nacional de Inovação, eleito entre todos os candidatos nacionais ao WSA, a CRIAM Knowledge. O projeto NUADA foi criado para dar resposta à diminuição na força das mãos, por doença ou lesão, assumindo-se como a primeira luva de apoio inteligente, com múltiplos sensores especiais incorporados e tendões artificiais de inspiração biológica, que assegura que o utilizador não depende de terceiros para o seu bem-estar pessoal. Já o Water Wise Sistem vem responder ao sentimento de urgência na conservação da água e à sua utilização eficiente com uma solução inteligente desenhada de raiz para a gestão e processamento massivo de eventos complexos e heterogéneos. O X-PLO- RA é um guia multimédia para visitas físicas e virtuais, que aposta em tecnologias imersivas e na gamificação. E a CRIAM Knowledge é uma startup médica que desenvolveu uma plataforma de diagnósticos automática e portátil que permite a realização de procedimentos para salvar vidas em emergências.• 29

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt