Views
1 week ago

COMUNICAÇÕES 243 - Digitalizar é a sua password

  • Text
  • Portugal
  • Europa
  • Trabalho
  • Talento
  • Simplex
  • Dbc2022
  • Congresso
  • Mudanca
  • Governo
  • Campolargo
  • Cryptomoedas
  • Businesscases
  • Empresas
  • Economia
  • Futuro
  • Mercado
  • Tecnologia
  • Digital
  • Digitaltransformation
  • Digitalbusinesscommunity
À CONVERSA - Mário Campolargo acredita que o futuro se faz com passos SIMples; EM DESTAQUE - 31º Digital Business Congress: o balanço; NEGÓCIOS - Como se vai reposicionar o mercado depois do crash das criptomoedas?; MANAGEMENT – Não há revoluções sem dor; 5 PERGUNTAS a Andrés Ortolá, diretor-geral da Microsoft; I TECH - Ricardo Martinho, presidente da IBM; CIDADANIA - Um modelo de recrutamento muito à frente

NOVA EXPERIÊNCIA TV

NOVA EXPERIÊNCIA TV FUTEBOL ASSIM SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM EM CASA E FORA DE CASA REPLAY DOS MELHORES MOMENTOS JOGOS EM SIMULTÂNEO SUBSCRIÇÃO IMEDIATA DE CANAIS LIGA GRÁTIS 800 200 400 LOJAS MEO | MEO.PT

edit orial Eduardo Fitas eduardo.fitas@accenture.com Escalar montanhas num recente evento profissional, tive o privilégio de ouvir João Garcia, um dos mais importantes alpinistas do mundo, a partilhar alguns dos momentos que marcaram a sua vida. Para além de uma conversa particularmente inspiradora e com paralelos com uma carreira profissional em qualquer cargo de gestão, houve um momento que espelha bem o que se passa no contexto atual do nosso país. Contava-nos que, na fase final da escalada, o progresso pode ser tão lento e o esforço para o conseguir tão elevado, que os pensamentos primários são de como arranjar uma desculpa para poder desistir e voltar ao acampamento base. A forma de combater estes instintos e caminhar em direção ao objetivo final é pensar em todos os sacrifícios pessoais e familiares e no trabalho realizado na preparação de uma escalada, que seriam inúteis e sem sentido se desistisse e tivesse de os retomar outra vez mais tarde. Passa-se o mesmo com o nosso progresso económico. Se ambicionamos resultados de crescimento, não podemos esperar que eles aconteçam sem os investimentos, as transformações e o trabalho necessário. Não podemos continuar com iniciativas táticas e esperar resultados estruturantes. Já disse nesta página que a única certeza que vamos ter é a incerteza. E que para combater a incerteza, temos de estar mais preparados, ser mais ágeis e cooperarmos mais. Aproveitar os momentos de crise para fazer as transformações necessárias e não esperar que esta passe, porque a seguir à crise (como a Covid-19), pode sempre vir outra tão ou mais impactante (como a guerra na Ucrânia, que trouxe a crise energética, a subida de juros e a maior taxa de inflação das últimas décadas). Os períodos de eventual estabilidade só devem servir para acelerar ainda mais as transformações e não para descansar. Porque, tal como comentava João Garcia, o passo seguinte pode exigir ainda mais esforço. Podemos sempre inventar uma desculpa para não continuar o caminho, mas temos de estar conscientes que isso implica voltar ao início, e se ainda tivermos essa oportunidade. Reestruturar o nosso modelo fiscal, o sistema educativo, o serviço nacional de saúde ou a segurança social, por exemplo, são temas obrigatórios. Devem ser trabalhados com objetivos claros e iniciativas estruturais, em conjunto e de forma integrada, pelos setores público e privado. Uma solução só é de facto solução se for boa para os dois setores em simultâneo e isso parece ser-nos difícil de entender. João Garcia também partilhou que o seu primeiro momento realmente mediático foi a subida trágica ao Everest em 1999. Apesar de já ser um alpinista de topo a nível mundial e ter escalado dois dos famosos 14 picos acima dos 8.000m, só a infelicidade o colocou nas notícias de abertura dos jornais. De alguma forma, exemplifica a nossa atitude generalizada de comentar mais os falhanços do que celebrar o que fazemos bem. Mas isso ficará para outro editorial…• 3

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt