Views
5 months ago

COMUNICAÇÕES 242 - Paulo Portas: pelo digital é que vamos

  • Text
  • Tecnologia
  • Sociedade
  • Economia
  • Ucrania
  • Unicornios
  • Teletrabalho
  • Escritoriohibrido
  • Guerra
  • Pandemia
  • Disrupcao
  • Digital
  • Transformacaodigital
  • Inovacao
  • Thewayforward
  • Dbc2022
  • Digitalbusinesscommunity
  • Apdc

FIBRA + 5G A

FIBRA + 5G A competitividade das empresas acima de tudo Ao longo dos últimos anos, a Altice Empresas investiu na maior rede de fibra. Esta fibra abriu as portas à mais fiável rede de data centers do país, fez nascer as mais avançadas soluções de cloud, segurança, mobilidade e IoT e assegura, hoje, uma tecnologia 5G mais eficiente e segura. Só com inovação, apoio de equipas especializadas, os melhores parceiros tecnológicos e estas duas redes a funcionar ao mesmo tempo, fibra mais 5G, é possível potenciar a transformação digital e tornar as empresas mais competitivas em Portugal e no mundo. Porque para a Altice Empresas, as empresas estão acima de tudo. Fale com o seu gestor, ligue 16 206 ou vá a altice-empresas.pt Empresas que mudam o mundo

edit orial Eduardo Fitas eduardo.fitas@accenture.com Quando a única certeza é a incerteza A questão é quão preparados estamos, enquanto país e sociedade, para ter sucesso num contexto em que a única certeza é a incerteza Por muito conforto que possamos sentir, ao pensar que depois de momentos de forte incerteza e convulsão, vão chegar momentos de estabilidade e regresso ao previsível, a realidade não funciona assim. Quando começávamos a fazer planos para voltar à “normalidade” pós-pandémica, descobrimos que é um conceito que não existe como o imaginávamos e que a nossa única segurança é aprender a viver com a incerteza. Mas, apesar das ameaças, também há oportunidades. Um líder de uma grande empresa europeia dizia-me há uns tempos que Portugal e Espanha são das poucas alternativas para a localização dos seus serviços tecnológicos. Por razões de soberania dos seus dados, todo o armazenamento e processamento tem de ser feito na Europa. Sendo que alguns dos mercados europeus naturais para a prestação deste tipo de serviços apresentam agora um risco superior e não podem ser considerados uma alternativa. Apesar de ser apenas um exemplo específico, mostra todo o potencial que temos. A dúvida que se coloca é quão preparados estaremos, enquanto país, para capturar oportunidades que, seguramente, vão garantir muito crescimento. Estamos a formar os recursos nas áreas relevantes e em quantidade suficiente? Possuímos ou vamos tentar criar políticas fiscais que tornem atrativo trabalhar de e para Portugal? Conseguimos atrair talento do exterior e incorporá-lo nas nossas organizações? Obviamente que ninguém previa o cenário de guerra que existe atualmente na Europa, nem os impactos que daí resultaram. Mas esse também não é o ponto. A questão é quão preparados estamos ou queremos estar, enquanto país e sociedade, para crescer e ter sucesso num contexto em que a única certeza é a incerteza. O destaque desta edição é uma entrevista a Paulo Portas, Presidente do 31º Digital Business Congress. Prestemos atenção a quem entende do tema como poucos e utilizemos essas perspetivas para nos inspirarmos nas mudanças transformacionais que precisamos, quer no domínio privado quer, e em particular, na esfera pública. É que, como afirma, “temos de ambicionar estar entre os melhores”.• 3

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt