Views
1 week ago

COMUNICAÇÕES 242 - Paulo Portas: pelo digital é que vamos

  • Text
  • Tecnologia
  • Sociedade
  • Economia
  • Ucrania
  • Unicornios
  • Teletrabalho
  • Escritoriohibrido
  • Guerra
  • Pandemia
  • Disrupcao
  • Digital
  • Transformacaodigital
  • Inovacao
  • Thewayforward
  • Dbc2022
  • Digitalbusinesscommunity
  • Apdc

a abrir EMPRESAS SEM

a abrir EMPRESAS SEM MEDIÇÃO DE POLÍTICAS DE SUSTENTABILIDADE… NUMEROS 219 MIL MILHÕES É o valor estimado, em dólares, da fortuna acumulada por Elon Musk, que passou este ano a liderar a lista da Forbes dos homens mais ricos do mundo, destronando Jeff Bezos, o fundador da Amazon. O dono da Tesla e da SpaceX ocupa pela 1ª vez esta posição. No top 10 figuram ainda Bill Gates, fundador da Microsoft, Warren Buffett, Larry Page, acionista e antigo CEO da Alphabet, Sergey Brin, acionista e antigo presidente da Alphabet, Larry Ellison, cofundador da Oracle e Steve Ballmer, antigo CEO da Microsoft. 44 MIL MILHÕES É o montante, em dólares, acordado por Elon Musk para comprar a totalidade do Twitter. O patrão da Tesla e da Space X chegou a acordo com a empresa, depois de ter lançado uma OPA hostil e de ter adquirido em bolsa 9,2% do capital da rede social. A administração do Twitter rejeitou inicialmente a OPA, cujo valor Musk dizia ser o final. Acabou por subi-lo em mil milhões de dólares. Agora vai retirar a empresa de bolsa e fazer “as mudanças que têm de ser feitas” num projeto onde vê um potencial “extraordinário”. 9,5 MIL MILHÕES Total do investimento, em dólares, anunciado pela Google para o mercado norte-americano, em novos escritórios e centros de processamento de dados. No total, permitirá criar 12 mil novos empregos. O líder da big tech, Sundar Pichai, avança ainda que serão também criados milhares de empregos entre os fornecedores e parceiros. AS POLÍTICAS DE SUSTENTABILIDADE, sociais e de governança tornaram-se na prioridade nº 1 das empresas, representando 10% dos seus investimentos. O mais recente estudo global da Google Cloud mostra que não têm ferramentas de medição do impacto destas políticas, apesar dos seus executivos acreditarem que a sustentabilidade pode impulsionar transformações poderosas nos negócios. Realizado pelo The Harris Poll e envolvendo mais de 1.491 executivos em 16 países, este trabalho revela que 80% dos executivos dão à sua organização uma classificação acima da média pelos seus esforços de sustentabilidade ambiental e que 86% acredita que os seus esforços estão a fazer a diferença nos avanços de sustentabilidade. Mas mostra uma lacuna preocupante entre o que as empresas pensam e a precisão com que estão realmente a medir: só 36% dos entrevistados dizem ter ferramentas de medição para quantificar os esforços de sustentabilidade e apenas 17% usam essas medições para uma otimização baseada em resultados. Ao mesmo tempo, 58% concordam que há uma espécie de hipocrisia verde e que a sua organização pode ter sobrestimado os esforços de sustentabilidade. Também cerca de 66% questionaram o quão genuínas são algumas das iniciativas de sustentabilidade da sua organização. Já 65% afirmam que querem avançar nos esforços de sustentabilidade, mas não sabem como realmente fazê-lo. Gostariam de ter mais espaço para dar prioridade à sustentabilidade, 82%, sendo que 74% acreditam que a sustentabilidade pode impulsionar transformações poderosas nos negócios. Tecnologia e sustentabilidade são, em todo o caso, as duas principais áreas em que planeiam aumentar o investimento em 2022.• Os resultados das medidas de sustentabilidade adotadas pelas empresas nem sempre são convenientemente medidos ILUSTRAÇÃO VECTORJUICE/FREEPIK.COM 10

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt