Views
6 months ago

COMUNICAÇÕES 240 - Fernando Alfaiate: o homem do PRR

  • Text
  • Sectores
  • Regiões
  • Desenvolvimento
  • Investigação
  • Prr
  • Pandemia
  • Programa
  • Tecnologia
  • Portugal
  • Digital
  • Empresas

em destaque Vânia

em destaque Vânia Figueira e Bernardo Rodrigues depois de terem feito formação na primeira fase do UPskill mudaram as suas vidas. Ele foi contratado pela Capgemini Engineering e ela pela Minsait 28 200. As empresas já nos sinalizaram mais de 800 potenciais lugares de contratação. Há aqui uma duplicação da capacidade de impacto deste programa. Temos condições para estarmos muito otimistas”. FAZER DIFERENTE A diversidade de parceiros envolvidos e a forma comprometida como todos têm colaborado são unanimemente apontadas como um dos fatores diferenciadores do programa. A mobilização transversal do Governo, empresas do setor e instituições de ensino superior deu frutos inovadores. De uma grande complexidade, o programa conta com a coordenação da APDC e com a participação de vários ministérios, do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), do ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa e de cerca de duas dezenas de empresas da área das tecnologias de informação e comunicação. “Foi um trabalho muito profissional de um grupo de pessoas que tornou possível o que muitas vezes parecia impossível. Que nunca questionou se o que cada um estava a fazer era da sua responsabilidade ou do parceiro do lado, que nunca regateou esforços para encontrar saídas, porque soube sempre, mesmo depois de uma discussão mais acesa, encontrar o caminho que permitiu que o grupo funcionasse como tal e que a solução encontrada fosse sempre a melhor possível”, reconhece António Leite, Vice-Presidente do IEFP, em jeito de A diversidade de parceiros e a forma como todos têm colaborado são apontados como um dos fatores diferenciadores do UPskill balanço da primeira fase. Nuno Carvalho, partner na Deloitte Portugal, uma das empresas fundadoras do programa, destaca o espírito único sentido em mais de um ano de trabalho: “Um dos pontos fortes do UPskill é, sem dúvida, a celeridade com que as coisas são debatidas. Podemos ter boas intenções, mas cada parte tem o seu ritmo e, neste programa, acho que há uma mobilização geral. Estamos todos comprometidos e com um enorme sentimento de responsabilidade. E é bom sentir que esta dinâmica é partilhada, para que cada entidade possa transmitir esse conforto também internamente”. EXIGÊNCIA NECESSÁRIA Mas não se pense que foi um caminho fácil. O UPskill é um programa muito exigente para todas as partes. Para as empresas, porque aceitam o risco de assumir o compromisso de contratação e de sinalizar antecipadamente o seu planeamento em termos de recrutamento, além de todo o apoio na formação de formadores, quando necessário. “O problema foi a planificação com tanta antecedência. Não foi uma gestão fácil. O negócio IT é muito dinâmico e a formação das pessoas que vão integrar esses projetos tem que acompanhar esse ritmo. Este programa precisa de um tempo que nem sempre é fácil compatibilizar com o ritmo do mercado”, reconhece Vicente Huertas Pardo, CEO da Minsait Portugal. Para as instituições de ensino superior, foi desa-

Vicente Huertas Pardo, CEO da Minsait: “O negócio do IT é muito dinâmico e a formação das pessoas que vão integrar estes projetos tem de acompanhar esse ritmo” Francisco Febrero, CEO da Inetum Portugal: “Na 1ª fase contratámos cerca de dez pessoas, mas os resultados foram tão interessantes, que agora estamos a pedir mais de 150” DAR VOZ AOS PROTAGONISTAS “Temos a ambição de que o UPskill sirva de exemplo para outros programas de qualificação que o país tanto precisa”, Rogério Carapuça, APDC “Para o resultado final só posso usar uma palavra: espetacular!”, Manuel Maria Correia, DXC Technology “Este programa tem muitas virtualidades. Uma delas é poder atrair talento para zonas do Interior como Bragança”, Orlando Rodrigues, Instituto Politécnico de Bragança Nuno Carvalho, partner da Deloitte Portugal: “Neste programa acho que há uma mobilização geral” “É um modelo win win para todas as partes”, Nuno Carvalho, Deloitte “É uma iniciativa de muito mérito. Foi feito um trabalho de coordenação excecional”, Vicente Huertas Pardo, Minsait 29

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt