COMUNICAÇÕES 237 - Que Portugal Digital Queremos Construir? (2020/2021)

  • Outsourcing
  • Eanes
  • Hubs
  • Residency
  • Upskill
  • Digital
  • Digital
  • Remoto
  • Minsait
  • Huertas
  • Salesforce
  • Braz
  • Ainda
  • Digitais
  • Futuro
  • Clientes
  • Forma
  • Pandemia
  • Portugal
  • Empresas
APDC 237 - Que Portugal Digital Queremos Construir? Janeiro 2021

t ema de capa

t ema de capa Iniciativas prioritárias onde estamos e para onde vamos Plano de Ação para a Transição Digital Pilar 1 Capacitação e inclusão digital das pessoas Educação digital Requalificação e formação profissional Inclusão e literacia digital Pilar 2 Transformação digital do tecido empresarial Empreendedorismo e atração de investimento Tecido empresarial com foco nas PME Transferência de conhecimento científico e tecnológico para a economia Pilar 3 Digitalização do Estado Serviços Públicos digitais Administração central ágil e aberta Administração regional e local conectada e aberta Pilar 1 Pessoas Escola Digital O Programa Escola Digital pretende dotar os alunos, professores e escolas de equipamentos, conetividade, conteúdos pedagógicos, plataformas colaborativas e recursos que permitam tirar o maior proveito das ferramentas digitais para o ensino e dotar as gerações futuras das competências necessárias para a cidadania digital e para os empregos do futuro. O Ministério da Educação dará ainda início a um conjunto de diferentes iniciativas-chave, com o objetivo de construir as várias vertentes deste programa de forma sólida, incluindo: diagnóstico do nível de competência dos professores que permita direcionar o programa para a sua formação e capacitação; formação de formadores necessários para a capacitação dos professores; criação de planos de transição digital para cada agrupamento de escolas; criação da figura do “Embaixador Digital” nos Centros de Formação (CFAE), com o objetivo de dinamizar a implementação dos planos de transição digital locais; programa-piloto de desmaterialização de manuais escolares. ícones noun project 28

O projeto está na reta final da 1ª fase de entrega de 100 mil computadores com conetividade, distribuídos em escolas de todo o país para alunos pertencentes ao primeiro escalão de ação social escolar. UpSkill Com a ambição de requalificar 3.000 profissionais para a área digital em três anos, a primeira fase do programa arrancou no último trimestre de 2020, com 25 turmas e 430 formandos, espalhados pelo país. O programa é coordenado pela APDC, numa parceria com o IEFP e o CCISP. As empresas identificam as tecnologias em que têm necessidade de recrutar quadros, a APDC garante a comunicação, seleção e acompanhamento das pessoas, as instituições de Ensino Superior desenvolvem a formação, cabendo ao IEFP o apoio financeiro e o encaminhamento de quem se encontra em situação de desemprego. A formação tem uma duração de seis meses, na qual os formandos recebem uma bolsa equivalente ao salário mínimo, garantida pelo IEFP, seguida de três meses de estágio, em que essa bolsa é assegurada pelas empresas. No final, as empresas aderentes comprometem-se a contratar pelo menos 80% dos formandos, mediante um salário bruto de pelo menos 1.200 euros. Neste momento, as áreas formativas identificadas são Python, Java, .Net, Cobol, Appian, Outsystems, ERP, Redes e cibersegurança, Cloud, CRM. Mais informações sobre o programa podem ser encontradas https://upskill.pt/. EU SOU DIGITAL O programa de capacitação de 1 milhão de adultos será lançado no início de 2021 e pretende mobilizar 30 mil voluntários e 1.500 centros espalhados por todo o país. Com o objetivo de combater a infoexclusão e promover a literacia digital da população, o EU SOU DIGITAL será desenvolvido com sessões individuais de capacitação, disponibilizará recursos de acesso gratuito para apoiar os cidadãos no acesso aos serviços digitais e ao reforço das suas competências digitais básicas. A implementação será feita em parceria com as autarquias e as organizações locais e beneficiará de uma plataforma digital, uma linha de apoio, ferramentas para voluntários e manuais digitais, entre outros recursos gratuitos criados no âmbito do programa. Tarifa social de acesso a serviços de internet Esta medida prevê a criação de uma tarifa social de acesso a serviços de internet que permita a utilização mais generalizada deste recurso, de forma a promover a inclusão e literacia digital nas camadas mais desfavorecidas da população. Incluída no Programa do XXII Governo Constitucional, promove a literacia digital e a utilização de serviços básicos digitais que necessitam de garantia de conetividade. Esta medida vai contribuir ativamente para reduzir a percentagem de cidadãos que não utilizam internet. Emprego mais Digital Foi lançado em dezembro o Programa Emprego mais Digital, dirigido à capacitação digital das empresas, através da promoção da formação profissional dos seus trabalhadores. Às confederações patronais cabe fazer a ligação às empresas, mobilizando as suas associadas, identificando as áreas formativas digitais (alinhando com o Quadro Nacional de Referência de Competências Digitais) que melhor respondem às necessidades das empresas e disponibilizar formação profissional certificada. O IEFP aprova os planos de formação e garante o respetivo financiamento. A Portugal Digital procura facilitar o processo de identificação das áreas formativas digitais, facilitar a ponte entre todos os atores e garantir o alinhamento com as diferentes medidas do Plano de Ação para a Transição Digital. A 18 de dezembro, foram assinados contratos com 22 associadas da CIP, tendo em vista a formação profissional de 23.484 ativos, num investimento financeiro global de 6,3 milhões de euros, até final de 2021. Estão a desenvolver-se vários outros protocolos, nomeadamente com CCP, CTP e CAP. Academia Portugal Digital Com a Academia Portugal Digital pretende-se desenvolver uma plataforma que permita capacitar o cidadão nos vários estágios da sua vida, dotando-o de competências que promovam a inclusão digital e que o acompanhem na sua jornada digital, através de sugestões de formações e certificações associadas às diferentes saídas profissionais da área digital. Esta plataforma deverá contar com uma ferramenta de diagnóstico de competências digitais, que permita a cada cidadão conhecer as propostas de formação mais adaptadas ao seu nível, numa linguagem simples e clara para todos os utilizadores. Pretende-se também apresentar infor- 29

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt