COMUNICAÇÕES 237 - Que Portugal Digital Queremos Construir? (2020/2021)

  • Outsourcing
  • Eanes
  • Hubs
  • Residency
  • Upskill
  • Digital
  • Digital
  • Remoto
  • Minsait
  • Huertas
  • Salesforce
  • Braz
  • Ainda
  • Digitais
  • Futuro
  • Clientes
  • Forma
  • Pandemia
  • Portugal
  • Empresas
APDC 237 - Que Portugal Digital Queremos Construir? Janeiro 2021

t ema de capa caminhada

t ema de capa caminhada para o céu O que começou por ser um simples relatório, transformou-se num movimento mundial. “Digital with Purpose”, lançado pela associação empresarial GeSI, é agora um caminho feito em parceria com as mais diversas entidades, entre as quais a APDC e a própria presidência portuguesa da União Europeia. Texto de teresa ribeiro Fotos de istock e cedidas 20 Antes de ganhar asas, Digital With a Purpose era apenas o tema de um relatório que espelhava a preocupação de uma associação empresarial, a Global Enabling Sustainability Initiative (GeSI). Acostumada a antecipar cenários, a organização liderada por Luís Neves (CEO) identificara, num estudo, um conjunto de impactos negativos e positivos no setor digital que decidiu partilhar. A associação apresentou o estudo em Nova Iorque, mas também em Bruxelas, onde viria a cruzar-se com Ricardo Castanheira, coordenador da área digital e telecom da REPER. Foi este o momento zero da aliança que viria a ser assumida na última edição da Web Summit, com a presença do secretário de Estado da Transição Digital, André Azevedo. Nas palavras de Luís Neves, este entendimento resultou de “uma feliz coincidência”: “Ricardo Castanheira disse-me que o nosso estudo coincidia com a visão que a presidência portuguesa da UE tinha para a Europa e que, portanto, era interessante vermos em que medida se podia alinhar a nossa estratégia empresarial com a estratégia política e a visão portuguesa para a Europa na área do digital”. A perspetiva comum era a de “colocar Portugal e a UE num caminho, a que se poderia chamar terceira via

global, com o reposicionamento da Europa na área digital à volta dos valores da ética e do desenvolvimento sustentável”, explica O CEO da GeSI. Visão para 2030 Do diagnóstico à constituição de um movimento foi um passo que não estava previsto, mas que aos olhos de Luís Neves faz sentido: “Se queremos que a tecnologia digital seja vista como uma tecnologia fundamental para o futuro, o setor tem de resolver, de forma coerente e unida, os seus impactos negativos ao nível da gestão da privacidade, da cibersegurança, da economia circular e do divide (o fosso que o digital está a cavar entre ricos e pobres)”. O movimento, diz ele, “apareceu como uma call to action para o setor despertar”. Através da colaboração entre os diversos stakeholders, o objetivo é reverter estas tendências negativas, criar condições para que cada vez mais pessoas tenham acesso à informação e aos seus benefícios. Ao mesmo tempo, contribuir para resolver as grandes questões que se colocam ao futuro da humanidade, como as alterações climáticas. Luís Neves está empolgado com o interesse que o Digital With Purpose está a despertar, mas avisa: “Este movimento é diferente. Não é uma declaração de intenções, não pode ser uma feira de vaidades e promessas, como acontece em tantas cimeiras climáticas em que as empresas apresentam-se a dizer coisas como ‘Os meus objetivos para 2030 são o clima neutral’. Quando sabemos que clima neutral não é a mesma coisa que dizer: ‘Eu não vou ter emissões’”. Exigente, decidido, Luís Neves, está interessado em apresentar resultados credíveis e sabe como fazê-lo: “Temos uma framework composta por uma série de indicadores que as empresas têm de seguir. Aqui não há lugar para greenwashing. Porque isto é uma caminhada para o céu: estamos a desenvolver este processo de forma a que a sustentabilidade seja um fator de competitividade e progresso. Ou seja, vamos fazer algo que é bom para a sociedade, mas que também é positivo para o negócio e com os olhos postos em 2030”. Altas expetativas Embora recém-nascido, o movimento já conta com 15 organizações aderentes. Como algumas são associações, como é o caso da APDC, significa que no conjunto são mais de 100 empresas a fazer parte do Digital With Purpose. Mas Luís Neves acredita que no final desta primeira fase de adesões chegará às 200 organizações inscritas. Para que passem das promessas à realidade, as entidades envolvidas neste movimento devem seguir objetivos e deixar-se monitorizar regularmente. Um standard board independente, composto por entidades tão credíveis como a Universidade de Cambridge, que Luís Neves: “Este é um Movimento de líderes unindo forças numa corrida para cumprir o Acordo de Paris e as Metas de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Acreditamos num mundo onde a tecnologia, a inovação e a colaboração podem transformar o destino do nosso planeta.” lidera este processo, a Universidade de Columbia, a Ford Foundation e o Carbon Disclosure Project, entre outras, assegura a credibilidade da framework. Existem diferentes níveis de acreditação que serão atribuídos como reconhecimento dos diferentes níveis de maturidade “na caminhada para o céu”. O objetivo é incentivar as empresas e permitir-lhes melhorar a sua reputação, posicionando-as melhor em relação a investidores e acionistas, dada a tendência crescente para finanças sustentáveis ​e o crescente escrutínio da opinião pública. A GeSI é uma organização mundial e o objetivo deste seu movimento é global, mas tem uma forte componente europeia, agora ainda mais acentuada depois que estabeleceu uma ligação especial ao governo português e à presidência portuguesa da UE. É elevada a expetativa em relação ao papel que Portugal vai ter no impulsionamento do Digital With Purpose, pois partilha o mesmo ideal de associar a sustentabilidade ao digital e neste momento está bem posicionado para promover essa ideia. “Gostaria muito”, confessa Luís Neves, “que em junho trouxéssemos ao Digital Assembly um conjunto significativo de CEO para apoiar esta estratégia e este caminho para a Europa”.• 21

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt