Views
1 year ago

COMUNICAÇÕES 225 - O Líder Mobilizador (2017)

  • Text
  • Redes
  • Projetos
  • Tecnologia
  • Forma
  • Ainda
  • Digitais
  • Portugal
  • Empresas
  • Apdc
  • Digital
APDC 225 - O Líder Mobilizador Dezembro 2017

APDC news Jantar

APDC news Jantar Reservado Estreitar colaboração para liderar Há um vasto espaço para o reforço da colaboração entre empresas e AP. Sobretudo em três grandes áreas: cibersegurança, transformação do setor público e competências. “Temos muito que trabalhar. Portanto, vamos ao trabalho”, diz a ministra Maria Manuel Leitão Marques. Texto de Isabel Travessa Fotos de Vítor Gordo/ Syncview O que é que o executivo pensa da revolução digital, o que já está a fazer e como poderá envolver ainda mais as empresas TIC e a sociedade como um todo? Para refletir sobre o tema e traçar estratégias de futuro, a APDC realizou um Jantar Debate Reservado, que contou com a participação dos principais líderes das empresas das TIC e Media e teve como oradora convidada a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. A cooperação e as parcerias entre setor público e privado são vistas como o caminho para colocar o país na linha da frente da transformação digital. “Nunca como antes a palavra inovação foi tantas vezes repetida nas empresas e no setor público”, começou por referir Maria Manuel Leitão Marques, considerando que “se todos podemos ter dúvidas sobre os caminhos e qual será o nosso formato no futuro, todos sabemos que ficar onde estamos não é opção”. Para a ministra todos, Administração Pública (AP) e empresas, são “responsáveis pelo bem-estar da sociedade”. Esta resp0onsabilidade manifesta-se relativamente a três grandes desafios a que é preci- C

Para a ministra da Presidência e Modernização Administrativa, mudar a AP é um trabalho moroso, mas possível, que implica sobretudo uma mudança de culturas que não se pode impor por decreto. Exige persistência e várias legislaturas Para Rogério Carapuça, Presidente da APDC, a revolução digital é inevitável e é inexorável e vai transformar tudo. O governo, tal como as empresas e as pessoas, vai ter que responder Manuel Ramalho Eanes (NOS), Maria Manuel Leitão Marques e Gonçalo Reis (RTP) Neste encontro para troca de ideias, que decorreu a 25 de outubro, estiveram presentes cerca de 30 líderes de empresas das TIC e Media nacionais, patrocinadoras anuais APDC so dar resposta: cibersegurança, transformação digital dos serviços públicos e competências. Vivendo numa economia e sociedade cada vez mais digitais e em rede, garantir a segurança tem agora de ser uma prioridade de todos. O Estado, nomeadamente através do Centro Nacional de Cibersegurança, está a trabalhar na transposição da diretiva da segurança das redes e da informação, assim como a preparar a implementação do regulamento geral de proteção de dados e todos os guidelines e formação, que ajudem à sua aplicação. No que respeita à simplificação, digitalização e inovação dos serviços públicos, a governante defende que “temos de ser mais disruptivos e aprender uns com os outros”. Retomado o programa SIMPLEX, já com medidas implementadas e avaliadas, destaca que haverá sempre melhorias, nomeadamente vindas de tecnologias como a Internet das Coisas ou a Inteligência Artificial. DECIDIR melhor COM mais segurança Neste âmbito, o potencial de investigação das universidades para “melhorar e apoiar a decisão” é grande. “Precisamos de experimentar, para poder aproveitar o potencial da nossa comunidade científica e decidir melhor e com mais segurança, melhorando algumas das nossas políticas públicas. As oportunidades são muitas e a dificuldade é escolher as prioridades”, garante a governante. Por isso, o trabalho conjunto com universidades e empresas é essencial. C

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt