COMUNICAÇÕES 224 - A Senhora Simplex (2017)

  • Apdc
  • Ainda
  • Dados
  • Clientes
  • Novas
  • Empresas
  • Tecnologia
  • Forma
  • Mercado
  • Portugal
  • Digital
APDC 224 - A Senhora Simplex Setembro 2017

estado da nação

estado da nação 2017 abertura COmuNicações eletrónicas em númEROS 27.969,2 M€ 3,93% 26.396,1 M€ 3,70% 13.957 13.847 3,33% 13.688 15.570 3,19% 14.882 3,16% 16.112,8 M€ 14.668,2 M€ 14.598,3 M€ 6.617 M€ 6.272,7 M€ 5.768,9 M€ 5.728,0 M€ 5.852,0 M€ 1.069,1 M€ 773,7 M€ 995,5 M€ 742,0 M€ 1.140,8 M€ 615,6 M€ 1.091,6 M€ 627,4 M€ 1.051,5 M€ 609,2 M€ 2012 2013 2014 2015 6 2016 7 Total Ativo Receitas 1 Investimento total 3 Investimento Comunicações Contribuição PIB 4 5 Emprego 2 1 Total de vendas e serviços; 2 Unidades/nº médio de empregados; 3 Inclui investimento em imobilizado corpóreo e incorpóreo, realizado e em curso; 4 Vendas e serviços prestados/PIB; 5 Os valores usados para o cálculo da contribuição para o PIB 2015 e 2016 foram retirados do Boletim do Banco de Portugal, agosto 2017; 6 Os valores de 2015 foram atualizados por consideração de valores reexpressos; 7 Valores incluem estimativas com base nos anos anteriores Em milhões de euros; Fonte: Anacom Partner. Célia Reis, CEO da Altran, antecipa uma “redução do período de renovação da tecnologia para 18 a 24 meses”, o que será um desafio para a empresas na forma como “vão ajustar os mecanismos produtivos e competências a esta nova realidade”. E a lista de megatendências não pára de aumentar. “O crescimento exponencial de dados e de dispositivos ligados está a desafiar a capacidade dos departamentos de TI. É necessário redefinir a rede, aproveitando inteligência artificial, machine learning e capacidade analítica avançada”, explica Sofia Tenreiro, diretora-geral da Cisco. José Correia, managing director da HP Portugal, destaca a “ultra mobilidade, a segurança e a ‘blended reality’, onde o mundo virtual se mistura com a vida real”. Já para António Raposo de Lima, presidente da IBM, “a verdadei- ra revolução está na computação cognitiva, que tem como objetivo ajudar na tomada de decisões”. Paula Panarra, diretora-geral da Microsoft, defende mesmo que “se caminhe, cada vez mais para a máxima: ‘uma nuvem inteligente, uma vantagem inteligente’”, construindo inteligência artificial sobre todos os serviços, aplicações e dispositivos. A analítica será também cada vez mais crítica: “Lidamos com a ubiquidade, a fragmentação, a heterogeneidade e a complexidade crescente e a nossa resposta basilar é a mesma: analytics”, destaca Fernando Braz, diretor-geral do SAS. Outro conceito referido por Carlos Leite, managing director da HPE, é o “extremo inteligente”, que resultará do disparar do número de dispositivos móveis e de sensores ligados, que “irá desencadear uma revolução industrial, com base na internet das coisas”. Já Pedro Queirós, presidente da Ericsson, fala de “uma megatendência incontornável: o ‘dataísmo’. Pessoas, dispositivos e redes estão constantemente a gerar dados”, que têm que ser processados para gerar decisões. Tema incontornável é o da falta de recursos humanos qualificados. Para Manuel Maria Correia, diretor-geral da DXC, empresa que nasceu da “enorme transformação de mercado a que assistimos”, a estratégia passa pela “transformação da força de trabalho e programas de formação de jovens talentos”. Na AXIANS, este não é um tema inibidor. O seu CEO, Pedro Afonso, defende que “é preciso desenvolver pessoas que possam participar na criação de soluções diferenciadoras”. Na Novabase, o presidente, Luís Paulo Salvado, adianta que se tem investido na “criação de uma cultura que aumente a responsabilidade e a consciência de todos para a necessidade de cada um concretizar o seu potencial”. É que a tecnológica, “mais do que sistemas, desenha felicidade”.•

The best of ICT with a human touch Vivemos numa sociedade constantemente ligada, onde as soluções de Informação e Comunicação são essenciais para o dia-a-dia das pessoas e das empresas. Através de metodologias human-centered, conseguimos trazer para hoje o mundo de amanhã. Consigo, no coração da transformação digital. A Axians é a marca registada do grupo Vinci Energies dedicada às Tecnologias de Informação e Comunicação e ao desafio da Transformação Digital. Formamos uma rede de 210 operações, presente em 18 países, com cerca de 8000 colaboradores e uma faturação anual de 1,8 mil milhões de euros, em 2016.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt