Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2018

  • Text
  • Permite
  • Resultados
  • Plataforma
  • Desafios
  • Economia
  • Portugal
  • Forma
  • Digital
  • Dados
  • Tecnologia

a economia

a economia em portugal 2018 digital 1.7 IoT 98 Com a solução IoT de Gestão de Resíduos da PT Empresas, a CML passou a ter uma visão georreferenciada de todos os contentores da rede municipal automáticas (simulação de presença e controlo à distância), bem como a potencial integração de todos estes elementos com regras automáticas (e.g., definir horário para ligar as luzes de casa entre outros acessórios). Tratando-se de um lançamento muito recente, são de referir essencialmente os efeitos económicos futuros, com a criação de uma nova área de negócio na empresa, e com capacidade para explorar um mercado potencial estimado em milhões de euros. O lançamento do projeto despertou grande interesse por parte dos clientes, alavancado na campanha televisiva de lançamento que demonstra as capacidades do serviço em utilização pelo próprio Cristiano Ronaldo. Coordenação/Autoria: Catarina Fernandes, Altice Altice Portugal Solução IoT de Gestão de Resíduos Gestão da rede de contentores de resíduos recicláveis da Câmara Municipal de Lisboa Desafios A cidade de Lisboa produz todos os dias grandes quantidades de resíduos urbanos. A Câmara Municipal de Lisboa (CML), entidade responsável pela recolha e transporte dos resíduos indiferenciados e dos materiais recicláveis na cidade, tem entre as suas grandes preocupações o nível de redução, reutilização e reciclagem destes resíduos. O desafio, no que concerne à gestão de resíduos, passa por garantir um sistema eficaz e eficiente de recolha de resíduos urbanos que permita promover uma melhor qualidade ambiental e de vida na cidade. Tecnologia Tendo em vista o desafio proposto, a PT Empresas, em parceria com a Compta, forneceu à CML a solução IoT de Gestão de Resíduos cuja implementação visa garantir a gestão da rede de contentores de resíduos recicláveis da CML – 1.500 contentores. A gestão eficiente e remota dos contentores é efetuada graças às sondas volumétricas conectadas (com recursos a cartões SIM IoT), colocadas no interior dos contentores do lixo urbano, que comunicam através de rede móvel. Os dados que resultam destas comunicações são alojados numa plataforma web que centraliza toda a informação de monitorização do nível de enchimento de cada contentor. Resultados Com a solução IoT de Gestão de Resíduos da PT Empresas, a CML passou a ter uma visão georreferenciada de todos os contentores da rede municipal, com informação do nível de enchimento em tempo real, que permite gerir o processo de recolha de resíduos urbanos com enormes ganhos de eficiência e uma substancial poupança de custos, tanto a nível da rentabilização das equipas, como da redução de combustível e manutenção dos veículos. Anteriormente, esta recolha requeria fazer o percurso diário por toda a cidade, com mobilização de um grande número de veículos e equipas. Nesta perspetiva, a CML consegue ter informação centralizada que lhe permite localizar e monitorizar toda a rede de contentores municipais tendo a perceção da tipologia e nível de enchimento exato de cada contentor. Este conhecimento permite programar as operações de recolha no terreno, com base nas necessidades reais, otimizando assim os recursos disponíveis. Estas rotas estão também disponíveis para os condutores da frota de camiões de recolha de lixo, que têm a noção exata do trajeto que devem realizar, das rotas alternativas para o mesmo trajeto e a localização dos contentores que vão ser recolhidos.

99 a economia digital Por último, a qualidade de serviço que é prestada aos munícipes também é melhorada, uma vez que são evitadas situações de saturação de resíduos urbanos nos contentores e a existência de resíduos abandonados na via pública, com impacto na qualidade do ambiente é eliminada. Coordenação/Autoria: Inês Ferreira e Eduardo Viegas, Altice Altice Solução SmartAL Telemonitorização de Saúde A solução SmartAL – Smart Assisted Living da PT Empresas suporta um projeto diferenciador de cuidados integrados promovido pela Santa Casa da Misericórdia da Amadora em parceria com a Câmara Municipal da Amadora. A Santa Casa da Misericórdia da Amadora (SCMA) em conjunto com o município da Amadora, tem vindo a promover diversos projetos de cuidados continuados no apoio às populações mais carenciadas. Foi neste âmbito que surgiu a adesão ao projeto Beyond Silos, tutelado pela Comissão Europeia, que pretende implementar um modelo de intervenção integrador que visa a prestação de cuidados sociais e de saúde no domicílio, com suporte em tecnologia, para prestação de melhores cuidados à população sénior. Desafios Como refere Adriano Fernandes, Coordenador do projeto Beyond Silos na SCMA, "com o número crescente de seniores que, em muitos casos, vivem em situação de dependência e isolamento, as respostas sociais das instituições têm de ser repensadas, numa ótica de maior qualidade, conforto e eficácia. Com o objetivo de incentivar programas que privilegiem o acompanhamento de proximidade, centrados nas necessidades, mas também nas expetativas e limitações das pessoas, com foco na prevenção e na promoção de um envelhecimento ativo e saudável, foi implementado, entre 2015 e 2017, o projeto-piloto de intervenção em saúde Beyond Silos, em conjunto com a autarquia e em parceria com a PT Empresas. O projeto abrangeu uma população de 150 seniores que são acompanhados pelos serviços domiciliários da Santa Casa." Tecnologia A solução de telemonitorização Smartal permite às entidades cuidadoras da Scma realizar, de forma remota e em tempo real, a telemonitorização de sinais vitais, acompanhar a aderência às terapêuticas, assim como acompanhar e apoiar a gestão de tarefas diárias em utentes seniores, doentes crónicos ou pessoas carenciadas e em situação de isolamento. Os planos de acompanhamento dos utentes no domicílio podem ser monitorizados, a cada momento, pelas equipas cuidadoras, através do portal e da app Smartal, que permitem o registo automático das medições de parâmetros clínicos assim como das atividades realizadas no domicílio, gerando alertas e notificações sempre que necessário. Resultados Para Adriano Fernandes, este projeto de intervenção integradora, implementado ao longo de três anos, veio melhorar substancialmente o apoio prestado à população sénior do município da Amadora. O projeto, suportado numa solução de telemonitorização disponibilizada numa plataforma na cloud, permite às equipas domiciliárias da Santa Casa que se deslocam à residência dos seniores, efetuar a medição e o registo de parâmetros clínicos, assim como acompanhar e registar as rotinas dos utentes, com recurso à aplicação móvel SmartAL, sendo todos A solução de telemonitorização SmartAL permite às entidades cuidadoras realizar, de forma remota e em tempo real, a telemonitorização de sinais vitais dos utentes seniores em portugal 2018 1.7 IoT

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt