Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2018

  • Text
  • Permite
  • Resultados
  • Plataforma
  • Desafios
  • Economia
  • Portugal
  • Forma
  • Digital
  • Dados
  • Tecnologia

a economia

a economia em portugal 2018 digital 1.3 Cloud | Edge 40 Microsoft Cloud na SPMS Aumento do trabalho colaborativo na Saúde cações de negócio, uniformizar os diferentes portais do SNS e aumentar os recursos computacionais das aplicações existentes. Uma das soluções uniformizadas foi a adoção de Skype for Business para realizar sessões de telemedicina e suporte às comunicações entre hospitais e unidades de saúde primários Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) tem por missão a prestação de serviços partilhados específicos na área da saúde, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS), em matéria de compras e de logística, de serviços financeiros, de recursos humanos, de sistemas e tecnologias de informação e comunicação. Desafios O SNS dependia de um conjunto de tecnologias, escolhidas individualmente por cada entidade (hospital, centros de saúde, etc.), que dificultava a colaboração entre todos os profissionais (médicos, enfermeiros, administrativos, etc.) dos diferentes organismos. Tecnologia A SPMS uniformizou a sua oferta com base nas seguintes soluções: Office 365 para plataforma de colaboração, nomeadamente Exchange Online (+140.000 caixas de correio), Skype for Business, OneDrive for Business e SharePoint Online, permitindo uma colaboração segura e integrada entre os vários profissionais de saúde; Adoção de Skype for Business para realizar sessões de telemedicina e suportar as comunicações entre os hospitais e as unidades de saúde primários; Power BI para disponibilização de indicadores que permitam monitorizar o SNS, numa perspetiva de cada entidade, mas também para divulgação de informação para o exterior https:// www.sns.gov.pt/monitorizacaodo-sns/, tornando possível a rápida visualização de indicadores de suporte à tomada de decisão; Azure para suportar novas apli- Resultados Melhor colaboração entre todos os profissionais do SNS, materializada em novas ferramentas de comunicação, coedição, exploração de informação, mobilidade e segurança para todos. Coordenação/Autoria: Luís João, Microsoft Microsoft Produtividade, segurança e compliance para todos na EDP Microsoft 365 E5 desafiOS A EDP tem a preocupação constante de melhorar e acelerar a colaboração e comunicação entre os seus colaboradores. Muitos destes colaboradores necessitam de mobilidade e flexibilidade para trabalhar em qualquer lugar e reforçando a necessidade de segurança, privacidade e conformidade com os regulamentos a que a EDP está sujeita, principalmente o novo regulamento geral de proteção de dados (RGPD). TECNOLOGIA Para endereçar simultaneamente a possibilidade de colaboração, trabalho em qualquer lugar e segurança dos utilizadores e da sua informação, a EDP optou pelo Microsoft 365 E5 para proteção contra alguns tipos de ataques mais sofisticados, acelerar a conformidade com RGPD e ainda reforçar a segurança ao nível dos novos perímetros: identidade, informação e dispositivos móveis. O Microsoft 365 E5 possibilitou ainda a transformação para uma cultura orien-

41 a economia digital tada aos dados onde qualquer colaborador pode utilizar o Power BI para descobrir novos insights sobre o negócio e criar dashboards e relatórios de forma self-service para partilhar internamente. Resultados Redução do risco de fuga de informação sem comprometer a melhor experiência de colaboração e comunicação em qualquer lugar e garantir a conformidade com RGPD. Coordenação/Autoria: Ana Sofia Marta, Microsoft NOS Arquiteturas de datacenter de nova geração Evolução no modelo de construção e gestão de data centers desafiOS Os data centers formam uma parte essencial da infraestrutura na qual uma variedade de serviços de tecnologia de informação é construída. À medida que crescem em tamanho e complexidade também evoluem em design e desafios. Verifica-se que o mercado tem evoluído de data centers físicos próprios para data centers em regime de outsourcing e virtualizados que, no entanto, conseguem manter o mesmo nível de controlo e isolamento que as infraestruturas próprias possuem, mas adicionalmente incrementam o nível de segurança e alinhamento com as melhores práticas do mercado. Várias forças estão a moldar a evolução dos data centers e é expectável que as tendências emergentes os transformem em infraestruturas distribuídas, virtualizadas e com várias camadas estruturais. Os operadores, com a NOS, têm vindo a desenvolver diversas iniciativas, ao nível dos seus data centers, no sentido de criarem infraestruturas e soluções que se possam traduzir em mais valia efetiva para as necessidades atuais do mercado. Paralelamente, têm sido desencadeadas várias ações de melhoria operacional e otimização de processos com o objetivo de garantir maior fiabilidade e eficácia nos serviços prestados. Tecnologia Infraestrutura – Cada vez mais os operadores estão a efetuar uma evolução modular da sua infraestrutura de data centers. Esta evolução pode estar baseada, por exemplo, na utilização de shelters em espaços pré-fabricados permitindo a utilização de espaços menos nobres, mas igualmente seguros e eficientes. Convergência de tecnologias Rede e SI SDN / NFV – Soluções que permitem simplificar e centralizar a gestão de rede de negócios corporativos, trazendo vantagens como a agilidade e a capacidade de criar supervisão de rede orientada por políticas e implementar a automação de rede. Desta forma os operadores potenciam a criação de uma estrutura para suportar soluções que utilizam um grande volume de dados nomeadamente ao nível de big data e virtualização. Disponibilização e gestão de cloud – A disponibilização de virtualização computacional vem permitir uma maior eficiência operacional, complementada por portais de aprovisionamento de forma a posicionar os operadores como cloud brokers com capacidade para endereçar todas as necessidades de cloud dos clientes e que permite aos clientes a gestão de clouds públicas, privadas e híbridas de forma autónoma e dinâmica. Segurança – Num mercado cada vez mais exposto a ciberataques, os operadores criam camadas de segurança cada vez mais robustas e potenciam as mesmas para proteção Os operadores têm vindo a desenvolver iniciativas, ao nível dos seus data centers, com o objetivo de criar infraestruturas e soluções que sejam uma mais valia para as necessidades atuais do mercado em portugal 2018 1.3 Cloud | Edge

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt