Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2018

  • Text
  • Permite
  • Resultados
  • Plataforma
  • Desafios
  • Economia
  • Portugal
  • Forma
  • Digital
  • Dados
  • Tecnologia

a economia

a economia em portugal 2018 digital 5. A Tecnologia na Transformação das Qualificações 160 O big data permite recolher dados e compreender o mercado, relacionando informação sobre o emprego, habilitações da população, e até prever comportamentos evento aberto a comunidade, a esmagadora maioria fora da escola, nos próprios equipamentos turísticos. O conselho pedagógico da escola considerou a tecnologia como a mais poderosa ferramenta ao serviço do professor e o seu maior amigo. Coordenação/Autoria: Vânia Neto, Microsoft e Nuno Moutinho, Escolaglobal Randstad Mudança de paradigma: pessoas e perfis Solução XPT (big data) Desafios Com uma taxa de desemprego abaixo dos 8% e com previsão de descida (o Banco de Portugal aponta mesmo para os 6% já no próximo ano) estas parecem ser boas notícias para todos. Mas na verdade, já hoje são mais de 5000 os empregos que por mês ficam por preencher. Na matemática seria PORTUGAL, 10 MILHÕES DE PESSOAS, 49,6 INATIVOS E OS RESTANTES CONCENTRADOS ESSENCIALMENTE NA ÁREA DOS SERVIÇOS. Inativos (maiores de 64 anos) População Inativa 49,6% Inativos (entre 15 e 64 anos) 19% 17% Inativos (menores de 15 anos) 14% 4% 8% Que fazem 10 milhões de pessoas Desemprego Empreendedores 10% 27% 1% Agricultura Indústria Serviços Fonte: Randstad fácil de responder, bastava olhar para a oferta e começar a preencher essa procura. Mas, na realidade, o que os números refletem é uma desadequação entre as competências disponíveis e as necessárias. E se esta já era sentida há muito tempo na área de IT, hoje também existe em funções de suporte, em perfis muitas vezes indiferenciados. Não existem candidatos. O paradigma mudou, não é o candidato que procura o emprego, mas sim as empresas que procuram os candidatos. tecnologia A tecnologia não cria pessoas, cria algoritmos que podem substituir funções rotineiras, mas nem todas. Se visitarmos algumas fábricas continuamos a ver pessoas a fazer a caixa de cartão para lá colocar os pacotes que saem ordenadamente da linha de produção. Isto porque o robot que o poderia fazer ainda é mais caro do que o homem. Se a tecnologia não “cria” a mão-de-obra que falta, então qual é o seu papel? resultados A tecnologia e os dados são fundamentais num mercado candidate driven e que enfrenta a escassez de candidatos de forma transversal. O big data permite recolher os dados e compreender o mercado relacionando os dados demográficos de cada região, com a informação sobre o emprego, as habilitações da população e inclusivamente prever comportamentos considerando as sazonalidades. A capacidade de interligar e conectar toda esta informação em tempo real tem de estar num processo de decisão estratégico de uma empresa. Veja-se um caso real do final do ano passado, em que um empresário afirmava num jornal que tinha 150 vagas e um deserto de candidatos, o que colocava em risco todo o investimento efetuado. Com base na análise dos dados, a

161 a economia digital em portugal 2018 5. A Tecnologia na Transformação das Qualificações Randstad com a sua solução XPT (big data) conseguiria desde logo dizer que nunca deveria ter sido instalada a unidade industrial naquele distrito, explicando não apenas com o fundamento na taxa de desemprego, mas com a caracterização mais fina da população, das suas competências e até da concorrência em termos de empresas que procuram o mesmo perfil. Num mercado candidate driven, o planeamento das necessidades de pessoas deve estar ao nível mais estratégico e a tecnologia tem aqui um papel fundamental. Mas não se restringe à fase de implementação, continua a ser relevante na definição da proposta de valor da organização, na estratégia de marketing para abordar os candidatos e até dos salários e benefícios praticados que podem ser diferenciadores. Se não tivermos este suporte nos dados existentes, tudo são apenas sensações ou um "diz que disse" que pode colocar em causa todo o negócio e até a sua sustentabilidade de uma empresa. Coordenação/Autoria: Inês Veloso, Randstad Randstad CV’s ou keywords, o homem ou o algoritmo Processo de recrutamento O curriculum vitæ (do latim "trajetória de vida"), também abreviado para CV é um documento que relata a trajetória A tecnologia e os dados são fundamentais num mercado candidate driven, que enfrenta a escassez de candidatos de forma transversal

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt