Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2018

  • Text
  • Permite
  • Resultados
  • Plataforma
  • Desafios
  • Economia
  • Portugal
  • Forma
  • Digital
  • Dados
  • Tecnologia

3 A transformação

3 A transformação demográfica das cidades, a maior exigência dos cidadãos, o imediatismo, a escassez de recursos, as desigualdades, a transformação dos modelos de negócio assentes em plataformas tecnológicas inovadoras e na capacidade de recolher informação de diferentes dispositivos, coisas e operações traz novos desafios e oportunidades às cidades do futuro, no sentido de as tornar mais eficientes e resilientes, com mais qualidade de vida e mais orientadas às necessidades e expectativas dos cidadãos, respeitando sempre a identidade e particularidade de cada território, pois cada caso é um caso e não há uma receita global integralmente replicável. A tecnologia desempenhará um papel central neste processo de evolução: A transformação digital dos territórios, potenciada pela capacidade de conectar objetos entre si e com a infraestrutura urbana, em paralelo com a recolha de informação através de redes de sensores que geram fluxos de informação que irão potenciar a gestão eficiente, inteligente e autónoma de equipamentos e operações. O aparecimento de novos modelos de negócio assentes em ecossistemas integradores de verticais ou soluções individuais de negócio que, baseados na personalização e na partilha, disponibilizam serviços desenvolvidos de acordo com as necessicidades e territórios digitais Da mobilidade ao turismo, passando pela educação ou a sustentabilidade, as cidades apostam em serem cada vez mais smart, garantindo modernidade, competitividade, gestão eficiente dos recursos e qualidade de vida, atraindo assim pessoas, talento e investimentos. Para isso, é imperativo ter capacidade de liderança, visão, saber trabalhar em rede e definir uma estratégia, garantindo a criação de um ecossistema que envolva todos os players de uma cidade ou de um território.

133 a economia digital dades e com o contributo do cidadão, pagos em função do uso, com especial predominância nos setores da mobilidade urbana e do turismo. O processo de descarbonização das cidades, potenciada pela transformação energética dos territórios, incrementando o recurso a soluções energéticas eficientes e de base renovável e incentivando a implementação de modelos transacionais assentes em créditos verdes que privilegiem a adoção de comportamentos sustentáveis pelos agentes económicos e pelos cidadãos, assumindo os agentes públicos o papel de liderar pelo exemplo. As plataformas de inteligência urbana alimentadas por fluxos de informação suportados por redes de conetividade e sensores de baixo consumo, sistemas próprios e terceiros que viabilizam uma visão holística do território e uma gestão integrada, otimizada e suportada por informação fiável, coerente e atual dos diferentes domínios de uma cidade, como sejam a mobilidade, a segurança, a logística, o território, o social, o ambiente, a educação e a saúde... A capacidade de monitorizar em tempo real o nível de serviço e o resultado das políticas implementadas e interagir com os cidadãos através de uma recolha de feedback contínuo. A evolução para um modelo de desenvolvimento orientado ao cidadão e ao seu ciclo de vida diário, irá trazer melhorias significativas na qualidade de vida e na gestão eficiente e sustentável dos territórios. A tecnologia terá um papel determinante neste processo evolutivo, pelo que os stakeholders do setor terão o desafio de criar abordagens ágeis, abertas, interoperáveis e escaláveis que respondam à dinâmica em curso e identificar novos modelos de negócio e novos modelos de financiamento orientados às disponibilidades e instrumentos disponíveis do lado do setor público. Axians Nova SBE Carcavelos Desenho da arquitetura funcional e tecnológica do novo campus universitário A Nova School of Business & Economics iniciou um ciclo de transformação que passa pela operacionalização do novo campus universitário sediado em Carcavelos (Cascais) e que servirá nos próximos anos mais de 5000 utilizadores, desde estudantes, docentes, staff a visitantes. O projeto do novo campus alberga todas as infraestruturas TIC necessárias à prestação dos serviços definidos no seu projeto de transformação digital. No decorrer da migração para a nova localização da Nova SBE, bem como do processo de transformação digital em operação, a Axians definiu uma arquitetura de referência para todas as infraestruturas de TICs, com a capacidade de entregar todos os requisitos funcionais identificados e valorizados pelas principais comunidades de utilizadores que irão usufruir deste novo espaço. Desafios Tendo como visão a introdução das várias tecnologias como agregadoras de pessoas, potenciadoras de experiências e pontes de contacto entre os utilizadores e as várias comunidades que partilham o novo campus, a Nova SBE deparou-se com vários desafios. Para além da necessidade de implementar um conjunto de soluções avançadas na operação e gestão de toda a infraestrutura tecnológica, foi também identificada a necessidade de disponibilizar informação, serviços e funcionalidades avançadas e relevantes para os estudan- Um modelo de desenvolvimento orientado ao cidadão e ao seu ciclo de vida irá trazer melhorias significativas na qualidade de vida e na gestão eficiente e sustentável dos territórios em portugal 2018 3. A Tecnologia na Transformação das Cidades e Territórios

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt