A Economia Digital em Portugal 2017

  • Sucesso
  • Cliente
  • Processo
  • Clientes
  • Forma
  • Economia
  • Processos
  • Projeto
  • Portugal
  • Digital

a economia digital 84

a economia digital 84 em portugal 2017 1.10 Saúde articulação entre todas as entidades intervenientes no processo de certificação do óbito. Graças ao SICO, Portugal foi o primeiro país europeu com certificação eletrónica do óbito, e distinguido pelo Observatório Europeu dos Sistemas de Saúde como exemplo de boas práticas codificação das causas de morte. O módulo de vigilância de mortalidade online (e-VM: Vigilância de Mortalidade Eletrónica), está disponível na página da DGS (https://servicos.min-saude.pt/ sico/faces/estatisticas.jsp), e permite a vigilância da mortalidade em tempo real, por grupo etário e região do país com uma atualização automática da informação a cada dez minutos. Graças ao SICO, Portugal foi o primeiro país da Europa com certificação eletrónica do óbito, tendo sido também distinguido pelo Observatório Europeu dos Sistemas de Saúde como o exemplo de boas práticas. Objetivos Em Portugal, o sistema de informação de mortalidade com base na certificação do óbito apresentava insuficiências que limitavam o adequado conhecimento da distribuição das causas de morte e limitavam a utilidade desta informação para a tomada de decisão e avaliação. A DGS pretende, através desta modificação profunda do processo de certificação do óbito e vigilância de mortalidade, garantir a melhoria da qualidade e do rigor da informação e a rapidez de acesso aos dados em condições de segurança e no respeito pela privacidade dos cidadãos. O SICO é também a plataforma de Resultados Com este sistema temos uma abordagem horizontal às funções do Estado através da articulação entre todas as entidades intervenientes no processo de certificação do óbito, garantindo: A comunicação eletrónica do certificado de óbito às conservatórias do Registo Civil; A melhoria da qualidade da codificação das causas de morte, tratamento estatístico da informação e vigilância epidemiológica da mortalidade; A atualização da base de dados de utentes do SNS e do correspondente número de identificação atribuído no âmbito do Registo Nacional de Utentes (RNU); E a eficiência na comunicação entre os serviços de saúde, serviços do Ministério Público, Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, IP e autoridades de polícia. Métricas Com o SICO é possível: Medir o impacto das políticas e planos de prevenção destinados a diminuir o impacto da doença na saúde da população, bem como apoiar a tomada de decisão e alocação de recursos; Informação adicional e mais completa sobre as circunstâncias e causas de morte em Portugal; Ausência de problemas derivados da apreciação de documentos escritos manualmente; Preenchimento de formulários com campos obrigatórios, tabelas e validações de preenchimento prévias à submissão e registo em base de dados. O SICO possibilita a consulta em tempo real da informação constante nos certi-

85 a economia digital ficados de óbito evitando assim uma demora de mais de seis meses na receção dos certificados de óbito na DGS. Ensinamentos e Fatores Críticos de Sucesso A implementação do SICO foi feita através de uma abordagem em várias etapas estratégicas, definidas por áreas geográficas do país. Incluiu uma fase piloto, formação na utilização de software para médicos públicos e privados, ministério público e autoridades de polícia. A coordenação central, a abordagem transversal às funções dos vários intervenientes no processo de certificação do óbito e o grande compromisso com a formação e apoio aos utilizadores foram os principais fatores de sucesso. Coordenação: Cristina Semião, IBM Hope Care Monitorização Remota Digitalização da prestação de cuidados remotos de saúde A prestação de serviços de saúde pode decorrer independentemente de qualquer barreira geográfica. Este é o core do esforço da Hope care, que foi a primeira empresa nacional a disponibilizar serviços, plataformas tecnológicas e produtos que permitem a prestação de serviços de cuidados sociais e de saúde remotos. O objetivo das soluções de telemonitorização da Hope Care é recolher e monitorizar sinais vitais à distância e prestar um serviço de telecuidado, através de tecnologias avançadas. Esta forma de seguimento de doentes à distância, prestado a múltiplos tipos de patologias e enquadrando todos os grupos etários, assegura a transmissão de dados clínicos e fisiológicos, e disponibiliza precocemente apoio clínico apresentando um enorme potencial de melhorar a gestão clínica e a prestação de serviços de saúde ao fomentar o acesso, a qualidade, a eficiência e a relação entre profissional de saúde e paciente. As soluções de monitorização e a assistência à distância surgem como um importante auxílio para todos os que se encontram sós ou em situação de dependência, tranquilizando os seus familiares, amigos e cuidadores, permitindo também que as instituições prestadoras de cuidados sociais e de saúde desenvolvam um trabalho ainda mais eficaz. Objetivos As soluções da Hope Care visam recolher e monitorizar sinais vitais à distância e prestar um serviço de telecuidado, através de tecnologias avançadas de monitorização remota. Trata-se de permitir o acesso do paciente a múltiplas valências, cuidados e informações médicas independentemente da distância física. O seu objetivo é a prestação de apoio clínico aos indivíduos, aproximando os utilizadores dos profissionais médicos que os podem acompanhar e aconselhar. Adicionalmente, trata-se de implementar e desenvolver projetos de independent living e ambient assisted living, cujo principal objetivo passa por criar condições para que os cidadãos continuem a viver nas suas casas tanto tempo quanto possível, mesmo se doentes ou fragilizados de alguma forma. De notar que grande parte dos mecanismos que integram o telecuidado apresentam uma função preventiva, na medida em que, a monitorização da situação do cliente permite identificar, numa fase muito inicial, qualquer problema que o possa vir a atingir. Resultados A Hope Care foi a primeira empresa portuguesa de telecuidado a ofe- As soluções da Hope Care visam recolher e monitorizar sinais vitais à distância e prestar um serviço de telecuidado, através de tecnologias avançadas de monitorização remota em portugal 2017 1.10 Saúde

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt