A Economia Digital em Portugal 2017

  • Sucesso
  • Cliente
  • Processo
  • Clientes
  • Forma
  • Economia
  • Processos
  • Projeto
  • Portugal
  • Digital

a economia

a economia em portugal 2017 digital 1.4.1 Serviços Financeiros – Banca 42 ameaça crescente, em permanente evolução, o que exige plataformas robustas e seguras, além de sistemas de deteção de fraude efetivos em tempo real. Em Portugal, a SIBS irá disponibilizar uma plataforma open banking API com múltiplos benefícios, tais como: As instituições financeiras asseguram a compliance com a regulamentação a um custo efetivo, e potenciam serviços de valor acrescentado; Os third parties têm acesso a APIs standard e serviços de valor acrescentado atrativos por providenciarem acesso a todas as contas; Os consumidores beneficiam de conveniência e inovação, aliadas à segurança. Para garantir os pilares de sucesso com a nova diretiva há que respeitar cinco dimensões a serem aplicadas pelas instituições financeiras: Implementação e adoção de gateway de gestão e governação de APIs; Segurança e identidade; Metodologia DevOps; Analítica avançada e conhecimento de negócio; Conformidade e escalabilidade. REDE EXPRESSOS: MB WAY é o MULTIBANCO na palma da mão Para Carlos Oliveira, diretor da Rede Nacional de Expressos, a inclusão do MB WAY como método de pagamento foi ao encontro de dois pontos estratégicos da empresa: a inovação como motor de satisfação e de adesão a um produto/serviço e a determinação contínua na criação de soluções que facilitem a compra por parte dos seus clientes. O MB WAY veio fazer a diferença na vida daqueles que adquirem os seus bilhetes através do site ou da app da Rede Nacional de Expressos. Quando os processos facilitam e simplificam a vida dos consumidores, estes ficam naturalmente satisfeitos, por isso a introdução deste sistema foi muito bem aceite pelos clientes da Rede Nacional de Expressos. A empresa procura sempre introduzir rapidez, simplicidade e segurança no processo de compra dos seus serviços, tendo o MB WAY vindo a responder a estas três condições fundamentais para os clientes. Daí, advém claramente o seu sucesso. Para Carlos Oliveira, “o MB WAY é claramente o MUL- TIBanco na palma da mão”. Casos de estudo do MB WAY Quatro experiências que estão a revolucionar os pagamentos e a seduzir os consumidores: H3: Quando a preocupação não é o pagamento, mas sim os hambúrgueres O H3 vive muito de dois fatores: rapidez de serviço, eficiência e eficácia no pagamento. Segundo Nuno Costa, responsável de comunicação do H3, o MB WAY veio acelerar o serviço dos restaurantes. Com os clientes a procurarem uma forma cada vez mais rápida e eficaz para efetuarem as suas compras e transferências, o H3 considerou ser imperativo adotar uma solução de pagamento segura e eficiente que acelerasse a operação. A parte do pagamento é mais demorada e o MB WAY veio permitir ao H3 prestar um serviço mais célere aos seus clientes, permitindo-lhes usufruir da sua refeição muito mais rapidamente. Hoje em dia, o H3 verifica que existem cada vez mais clientes a pagar a sua refeição através desta app. Por isso, está confiante de que este crescimento a que temos vindo a assistir, irá continuar no futuro. Para o H3, o MB WAY é, neste momento, uma das melhores soluções para proporcionar aos consumidores uma forma de pagamento imediata e fiável. Millenniumbcp: Comodidade e segurança no comércio Rita Lourenço, head of cards & payments do Millennium bcp está envolvida com o MB WAY desde o momento da sua conceção, tendo o projeto sido acarinhado com entusiasmo. Um dos objetivos do banco foi sempre encontrar soluções inovadoras que promovam o incremento das transações eletrónicas, em detrimento do uso de numerário. Neste seguimento, fez todo o sentido o Millenniumbcp apoiar a dinamização de um serviço inovador como o MB WAY que, além de beneficiar da chancela de credibilidade dada pela marca MUltiBanco, percebida pelo mercado como inovadora e segura, oferece uma extensa rede de aceitação de pagamentos com MUltiBANCO. Isto faz com que a adesão e utilização das várias funcionalidades do MB WAY – compras, transferências, levantamentos ou a geração de cartões virtuais MB net – por parte dos consumidores, se faça sem constrangimentos e com um aumento consistente de adesões e utilizações. Em termos de resultados, Rita Lourenço constata que o serviço é valorizado principalmente pela sua comodidade. Já os comerciantes, sobretudo aqueles que se dedicam ao comércio online, vêem na segurança e

43 a economia digital em portugal 2017 1.4.1 Serviços Financeiros – Banca na facilidade de gestão os seus principais atributos. O MB WAY tem, assim, dado um contributo muito importante para a digitalização dos pagamentos. NOVO BANCO: Experimentam o MB WAY e nunca mais o largam Luís Rocha dos Reis, diretor de sistema de pagamento do Novo Banco, constata que a evolução da tecnologia tem tido um forte impacto no setor bancário e que o MB WAY representa uma estratégia cooperativa e comum em toda a banca, num projeto no qual o sucesso depende de um efeito de rede entre pagadores e aceitantes. Sendo o Novo Banco, tradicionalmente, um banco de empresas, o MB WAY veio potenciar a possibilidade de introduzir uma oferta inovadora no método de pagamentos. No que diz respeito aos particulares, o sistema destaca-se pela inovação de poder comprar ou de transferir montantes através do telemóvel. São estes que mais têm valorizado este serviço, sobretudo pela simplicidade da funcionalidade de efetuar transferências. Já a vertente de compras acresce valor no que diz respeito ao comércio online e numa ótica omnicanal. Além disso, o Novo Banco considera que o MB WAY veio tornar a utilização do MB net ainda mais conveniente. A colocação de mais funcionalidades na app tem vindo a fortalecer o interesse dos utilizadores. Os consumidores que experimentam o MB WAY repetem e ficam adeptos do serviço, daí que a promoção da experiência de utilização seja um fator chave para a generalização deste meio de pagamento. Coordenação: Artur Agostinho, Jorge Catalão e Sofia Marta, Microsoft; Luis Moniz, SAS; Sandra Bamansá, Cisco; Teresa Mesquita, SIBS

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt