A Economia Digital em Portugal 2017

  • Sucesso
  • Cliente
  • Processo
  • Clientes
  • Forma
  • Economia
  • Processos
  • Projeto
  • Portugal
  • Digital

a economia

a economia em portugal 2017 digital 2.3 Empreendedorismo Digital 150 Em 2012, quando Paul Graham, da aceleradora e investidora Y Combinator, publicou a sua definição de "startup" eram poucos aqueles que em Portugal sabiam do que se estava a falar sistema financeiro global de fraudes que, só nos EUA, já custaram 14,5 mil milhões de euros e fizeram 13 milhões de vítimas. Surgiu assim a Loqr, startup que desenvolveu uma tecnologia única no mundo para proteger transações. A ideia foi acelerada na Startup Braga e depois amadurecida, com cada vez mais membros a integrar a equipa (alguns já trabalham juntos desde a Universidade, em projetos de identidade digital). Factos e Milestones Ano de Fundação: 2015 Presença em acelerador: Startup Braga Outros dados: 11 pessoas na equipa estão a validar o sistema em Portugal, no Instituto Politécnico do Porto, junto de 20 mil utilizadores. Funding Stage Investidores: RedAngels e Onetier Capital. Info: Website: https://loqr.io/ Facebook: https://www.facebook.com/loqrcode/ SWORD Health Fundadores: Márcio Colunas, Virgílio Bento Elevator Pitch A SWORD Health criou o primeiro terapeuta digital com inteligência artificial do mundo. História Virgílio Bento, CEO da empresa, quis resolver um problema a que assistiu desde pequeno, quando o seu irmão fez fisioterapia para recuperar de um acidente. Nesse momento, percebeu a dificuldade no acesso dos pacientes a uma reabilitação intensiva e foi para democratizar esse acesso que nasceu o SWORD Phoenix. O SWORD Phoenix permite aos pacientes fazerem reabilitação em sua casa, com a ajuda de sensores de movimento e de um tablet em que Arya, a terapeuta digital, dá feedback ao paciente sobre o seu desempenho em tempo real. Os pacientes são sempre monitorizados pela equipa clínica que tem acesso aos detalhes de cada sessão através da plataforma. Factos e Milestones Ano de fundação: 2013 Clientes: Entre outros, Genesis Rehab Services, o maior grupo de reabilitação dos EUA, que trata 40 mil pacientes por dia. Outros dados: Mais de 215 000 minutos de terapia desde a criação do SWORD Phoenix. Info Website: https://www.swordhealth.com/#/ Facebook: https://www.facebook.com/SWOR- DHealth1/ Unbabel Fundadores: Bruno Silva, Hugo Silva, João Graça, Vasco Pedro Elevator Pitch A Unbabel tem como missão tornar-se o “the world’s translation layer”, isto é, criar uma plataforma que permita a comunicação, sem fricção, entre pessoas de línguas distintas. História A Unbabel desenvolveu uma tecnologia que combina inteligência artificial, processamento automático de linguagem, algoritmos para estimar qualidade e uma rede global de 40 mil pessoas que

151 a economia digital revêem a tradução inicial. Depois de terem sido a primeira startup portuguesa no Y Combinator, e de terem levantado $ 8 milhões de investimento, são hoje um caso de sucesso em Portugal. O futuro passa pelo desenvolvimento de novos produtos e pela entrada em novos mercados como a Ásia e América do Sul. Factos e Milestones Ano de fundação: 2013 Presença em acelerador: Y Combinator Investimento: milhões % de crescimento: Crescimento de 200%, previsto para 2017 Clientes: King, Pinterest e Skyscanner, entre outros Funding Stage Bootstrap – self-funded, without outside investment Investidores: Caixa Capital, Faber Ventures, Notion Capital, Y Combinator, entre outros Em 2012, quando Paul Graham – do Y Combinator, um dos melhores aceleradores e investidores de startups do mundo –, publicou a sua definição de "startup” eram poucos aqueles que, em Portugal, sabiam o que era uma startup. Hoje, não só sabem, como criam as melhores condições para que elas prosperem. Temos em Portugal um dos melhores ecossistemas de startups do mundo, e estas 16 empresas aqui apresentadas são prova disso. Mas, e o que nos reserva o futuro? Que transformações vamos ver nos próximos anos? Que implicações teve este crescimento de modelos alternativos de negócio e produto, que muitos empreendedores desenvolveram? Como explicou Tendayi Viki –que desenhou um sistema de inovação para a Pearson, vencedor, em 2015, do ‘Best Innovation Program’ – “a inovação não são ideias, mas sim os modelos de negócio sustentáveis que saem dessas ideias”. “As ideias novas, cool, as tecnologias e outras coisas interessantes que estão a emergir são fantásticas, mas para perceber a inovação tens de agarrar nestas coisas todas e transformá-las em modelos de negócio sustentáveis e lucrativos", continua Tendayi Viki. Assim, as startups precisam das grandes empresas tanto quanto as grandes empresas precisam das startups. Seja como clientes, parceiros, ou investidores. É verdade que há um ano teríamos de explicar e descrever o ecossistema de startups, mas hoje a sua força e valor são inquestionáveis. Faz, por isso, sentido falar em colaboração e parcerias. É daí que surgem as melhores ideias, as melhores equipas, e os melhores negócios. É isso que vemos acontecer. Steve Case, um dos mais conhecidos empreendedores americanos que foi CEO da AOL, escreveu recentemente um livro chamado “The Third Wave”. Neste livro explica as várias fases da evolução da tecnologia e diz que estamos prestes a entrar numa terceira fase. Nesta fase, a inovação chegaria às indústrias mais complexas e difíceis de penetrar, como a indústria da banca, a indústria alimentar, ou a da saúde. Para que a inovação chegue a estas indústrias não basta que um empreendedor se feche num quarto ou garagem, tem de executar a sua ideia e fazer parcerias para que o negócio cresça. O futuro passa por aqui. Coordenação: Hugo Vaz de Oliveira, Maria Almeida e Pedro Rocha Vieira, BETA-i O mundo corporativo é, cada vez mais, o impulsionador da inovação, o seguro de vida dos negócios com futuro em portugal 2017 2.3 Empreendedorismo Digital

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt