A Economia Digital em Portugal 2017

  • Sucesso
  • Cliente
  • Processo
  • Clientes
  • Forma
  • Economia
  • Processos
  • Projeto
  • Portugal
  • Digital

a economia

a economia em portugal 2017 digital 1.12 Mar e Agricultura 114 O fator humano é um fator crítico de sucesso no setor da aquacultura, pelo que a missão de capacitar profissionais com competências digitais aplicadas à produção aquícola é essencial dos mercados. O administrador dos Viveiros do Atlântico considera que "numa primeira abordagem já se observam resultados ao nível da redução de custos, motivados por uma maior eficiência dos processos de maneio e aumento de rentabilidade motivada pela redução de perdas por mortalidade bem como da otimização de consumos energéticos". Já no que se refere à segurança alimentar, João Carlos Silva adianta que "este processo de transformação permitiu um refinamento dos atuais processos de gestão de qualidade através do aumento da frequência das amostragens e das capacidades preditivas que permitem atuar de forma proativa perante um potencial cenário não desejado". Métricas Para a medição dos níveis de desempenho do processo de transformação digital foram tidos em conta os seguintes indicadores económicos: Custos de alimentação; Custos de oxigenação; Custos energéticos – e indicadores operacionais inerentes ao controlo de produção; Número de exemplares mortos por lote (mortalidade); Número de exemplares com condições fisiológicas não conformes (seleção); Taxa de conversão de alimento em biomassa (FCR); Crescimento específico das espécies por lote (SGR); Custos estimados de produção V.S. custos atuais (EPC/APC). Em termos sumários, o processo de transformação impactou na redução em 20% de todos os custos energéticos (eletricidade e oxigénio); 15% nos custos de alimentação; redução em 25% das perdas por mortalidade; e redução em 5% das deformações e não conformidades. Ensinamentos e Fatores Críticos de Sucesso O setor da aquacultura em Portugal e na Europa caracteriza-se por um tecido empresarial muito fracionado, composto por muitas microempresas familiares, empreendedores pouco qualificados e, consequentemente, pouco preparados para liderar processos de transformação digital das suas organizações. Para mitigar este risco, no decorrer do ciclo de inovação do produto “Aquatropolis”, os promotores do projeto criaram a “Aquatropolis Academy” com a missão de capacitar ativos e futuros profissionais com competências digitais aplicadas à realidade da produção aquícola. O fator humano é, assim, considerado o principal fator crítico de sucesso, pelo que os atores da educação têm um papel preponderante na preparação da sociedade para os seus processos de transformação. Para os Viveiros do Atlântico a abordagem ao processo de transformação através de um projeto com objetivos faseados, permitiu uma melhor gestão, quer do investimento, quer do processo de mudança. Coordenação: Francisco Maria Balsemão, APDC

Arum et at que eariberum autem 2. amenda Idusa conseque reprore Casos aligent de qui ommolorpore, serum earit quias transformação restiis esequi quas adipsam quiscia volupta volore quas digital alitis em doluptaspero áreas volorpo repratur. Hariam quo modi transversais ium laccaborem earias sit odion ped magnates aut quate perum qui nimaio cus ea exercillorro dunto comnis ut faceperum, iusa dendici dusandita quo moluptibus ellorernam, utem reiunt doluptatur, te santiore, vendebis res andem nobis earcia parum

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt