Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2016

  • Text
  • Crescimento
  • Maior
  • Digitais
  • Forma
  • Setor
  • Dados
  • Economia
  • Empresas
  • Portugal
  • Digital

a economia

a economia em portugal 2016 digital 4.8 Insfraestruturas e Transportes 94 O desenvolvimento tecnológico e a crescente transformação digital que se verifica nos transportes e infraestruturas tem resultado numa mudança de paradigma para os players do setor negócios focados nos serviços de mobilidade partilhada, com base em plataformas digitais de mobilidade, abrangendo o serviço de transporte individual, a partilha de veículos, bicicletas e/ou lugares de estacionamento. Destaca-se ainda o desenvolvimento de novos sistemas de bilhética, com vista a aumentar a eficiência do processo e a interoperabilidade do serviço e reduzindo o esforço de controlo atual, como é o caso dos Transportes de Lisboa. A alteração dos sistemas de bilhética contribui para a melhoria da qualidade do serviço e para maior integração entre os sistemas financeiros e operacionais das empresas. Gestão mais eficiente das infraestruturas Implementação já em curso de soluções de manutenção preditiva (com base em ferramentas tecnológicas) para a gestão dos principais ativos em empresas como a Águas de Portugal, otimizando os custos operacionais. Ao nível das empresas gestoras das infraestruturas de transporte não estão ainda implementadas estas soluções, mas há a intenção de desenvolver um modelo preditivo para os principais ativos da empresa, que permita maior otimização dos recursos alocados. Implementação de novos sistemas de controlo e operação Interoperabilidade de Sistemas – A evolução tecnológica e a massificação das telecomunicações permitem novas aplicações de interoperabilidade entre sistemas de transporte e de infraestruturas, com o aparecimento de plataformas de gestão em tempo real, com aplicações em vários domínios, onde se incluem a gestão municipal, a segurança rodoviária, a mobilidade e a segurança ferroviária. Os novos projetos de modernização na infraestrutura ferroviária, contemplados no plano de investimento 2014-2020, serão abrangidos pelas regras de interoperabilidade da European Union Agency for Railways. Telecomunicações – A transformação digital é também visível ao nível da infraestrutura corporativa, que deve estar mais conectada e inteligente. A introdução de redes wireless na infraestrutura corporativa é ainda um desafio para algumas empresas nacionais como parte da sua estratégia de digitalização e conexão dos seus ativos. Segurança – É percetível, por parte do mercado, um reforço dos mecanismos de segurança, através da criação de centros de operação de segurança (ex. Infraestruturas de Portugal), que lhe permite disponibilizar ao mercado empresarial soluções de Cyber Security e Cyber Defense. Verifica-se ainda a sensibilização e procura generalizada de serviços para validar a robustez das infraestruturas e sistemas, como sejam testes de penetração, adoção de procedimentos para garantir a conformidade com o standard ISO27001 e soluções de Governance, Risk and Compliance. Conclusões O desenvolvimento tecnológico e a crescente transformação digital que se tem verificado no setor dos transportes e infraestruturas tem resultado numa mudança de paradigma para os players do setor. Assumindo-se como prestadores de serviços, os players procuram maior proximidade e foco no utilizador final. Este foco traduz-se numa maior preocupação na partilha de informação em tempo real ao passageiro, bem como na oferta de novos serviços em plataformas/aplicações móveis. Verifica-se também a tendência para consolidar uma visão cada vez mais

95 em portugal 2016 4.8 Insfraestruturas e Transportes a economia digital integrada e transversal da mobilidade ao nível dos operadores de transporte, através da criação de serviços integrados, que promovam a intermodalidade e a otimização dos serviços prestados. Esta visão estende-se igualmente aos gestores das infraestruturas, que apostarão em sistemas integrados de monitorização de dados para uma gestão mais eficiente das infraestruturas, capitalizando assim as informações provenientes dos diversos players e para o aumento da sua eficiência operacional. Em particular na vertente de manutenção das infraestruturas, verifica-se a evolução para modelos preditivos, capazes de detetarem, em tempo real, necessidades de manutenção das infraestruturas, minimizando os custos operacionais e reduzindo os tempos de indisponibilidade. Contudo, importa endereçar os novos desafios criados pela transformação digital nestes setores, entre os quais se destacam a garantia de segurança da informação recolhida e armazenada pelas empresas e a respetiva proteção de dados dos utilizadores. Destaca-se, ainda, o surgimento de novos modelos de negócio de mobilidade partilhada, com base em plataformas digitais (ex: UBER) e para os quais se torna necessário definir a respetiva regulamentação e enquadramento legal. Em suma, o setor dos transportes, outrora fechado e de gestão essencialmente pública, abriu as portas a privatizações e à desregulamentação, dando origem à entrada de novas empresas e modelos de negócios ambiciosos que contribuem para um mercado em transformação, cada vez mais aberto e competitivo.•

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt