Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2016

  • Text
  • Crescimento
  • Maior
  • Digitais
  • Forma
  • Setor
  • Dados
  • Economia
  • Empresas
  • Portugal
  • Digital

4.3 operadores POSTAis

4.3 operadores POSTAis Automação, otimização e desmaterialização Mundo O setor postal tem sofrido grandes alterações com impacto no modo de funcionamento do mesmo. Contribuíram para esta transformação a digitalização e desmaterialização das comunicações, nomeadamente com a massificação da internet e o uso do email, fatores impulsionadores de uma transformação que é contínua, alavancada pela constante transformação tecnológica e digital. Globalmente é possível verificar que, ao longo destes anos de mudança, o número de cartas per capita em países desenvolvidos decresceu significativamente (representando apenas 41% da correspondência em 1980) ao contrário do PIB per capita que evoluiu para um nível muito superior, cerca de 230% do valor em 1980. Esta mudança de paradigma a nível mundial materializa-se na evolução dos indicadores do mercado, tal como se pode ver na tabela da página seguinte. Conforme é percetível, os players do setor têm procurado compensar o declínio na procura por correio tradicional promovendo cada vez mais a eficiência neste segmento e diversificando o leque de serviços com foco nas encomendas (potenciados pelo e-commerce). Também os serviços logísticos e financeiros têm ganho preponderância, totalizando mais de 150 mil milhões de USD de receita (mais de 28% do total de receita) em 2014. Este alargamento do espectro de atuação dos operadores produziu alterações estruturais na cadeia de valor do setor, orientando o modelo de negócio para um maior foco no consumidor (ver esquema Cadeia de Valor Tradicional vs. Cadeia de Valor Atual, na página seguinte).

53 a economia digital em portugal 2016 4.3 Operadores Postais Portugal O setor postal em Portugal apresenta uma evolução similar à verificada a nível mundial, com o decréscimo do volume de tráfego no correio tradicional e com as atividades complementares a ganharem cada vez maior preponderância no volume e receitas dos operadores. No quadro seguinte, pode verificar-se este padrão de evolução. Aliando estas tendências estruturais do mercado à liberalização do setor em Portugal e à privatização dos CTT, temse verificado um acréscimo de concorrência (ver cronologia abaixo). A nível de correios o mercado português é coberto quase integralmente pelos CTT (95% de quota de mercado), e nos serviços expresso e de encomendas apesar da concorrência ser considerável, visto existirem várias empresas nacionais e internacionais a operarem em Portugal, os CTT mantêm também uma posição de liderança no mercado de 35%. CORREIO ENCOMENDAS CORREIO ENCOMENDAS INDICADOR Volume (Bn objetos) Receita (USD kM) Volume (Bn objetos) Receita (USD kM) INDICADOR Volume (mil objetos) Receita (USD kM) Volume (mil objetos) Receita (USD kM) 2014 836,7 491,7 39,5 206,7 MUNDO 2010 367,0 276,8 6,0 84,1 PORTUGAL 2016P 308,1 252,7 8,2 146,5 2014 808,0 493,6 38,9 160,9 2020P 278,8 239,8 9,7 201,2 VAR. 14-15 -3,40% 0,40% -1,50% -22,20% TCMA 10-20 -2,71% -1,42% 4,94% 9,11% Fonte: Relatório IPC: Relatórios Indústria Postal Global 2015, 2014, 2013; Bn - Biliões, kM - mil milhões TCMA 11-15 -6,10% n.d. 9,20% n.d. Fonte: ANACOM; kM - mil milhões CADEIA DE VALOR TRADICIONAL VS. CADEIA DE VALOR ATUAL Segmentação do mercado e de clientes Definição de conteúdos Produção (impressão e finishing) Recolha, Tratamento, Transporte e Distribuição Tratamento de respostas Logística Processamento de pagamentos Cadeia de Valor Tradicional Cadeia de Valor Atual Fonte: ANACOM ENTRADA DE NOVOS PLAYERS NO SETOR POSTAL EM PORTUGAL Adquire: Adquire: ... 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2008 2009 2012 2016 Fonte: ANACOM; Nota: Dados para os períodos de 2009 a 2011 e 2013 a 2016 não disponíveis

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt