Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2016

  • Text
  • Crescimento
  • Maior
  • Digitais
  • Forma
  • Setor
  • Dados
  • Economia
  • Empresas
  • Portugal
  • Digital

4.1 Indústria

4.1 Indústria Aindústria tem um papel central na economia da União Europeia, representando 15% do valor acrescentado, em termos económicos (comparando com 12% nos EUA). A atividade industrial constitui uma alavanca-chave para o desenvolvimento de investigação, inovação, produtividade, criação equilibrada de emprego e exportações. Os problemas inerentes à “desindustrialização” na Europa levaram os governos europeus e a Comissão Europeia a refletir estrategicamente sobre o futuro da indústria e a definir novos planos de ação (“reindustrialização” da Europa – processo denominado “Indústria 4.0”). Pode afirmar-se que a importância das tecnologias digitais na indústria começou a ganhar maior visibilidade com o lançamento da iniciativa europeia Factories of the Future, em 2009, que incluiu um financiamento substancial nessa área, valor esse que tem vindo a ser reforçado deste então. Posteriormente, em 2011, é pela primeira vez usado o termo Indústria 4.0, na Hannover Fair, surgindo assim a iniciativa Indústria 4.0, na Alemanha, que espoletou um conjunto de outras iniciativas a nível nacional e regional (atualmente, em mais de 15 países) e a nível europeu, como é o caso da “Digitising European Industry”, (https://ec.europa.eu/digital-agenda/en/digitising-european-industry). Esta nova revolução industrial na Europa leva Portugal a ajustar as suas estratégias de desenvolvimento industrial, de modo a evitar afastar-se do caminho do desenvolvimento económico do espaço europeu e seguindo assim as tendências de desenvolvimento tecnológico do mercado europeu e mundial. Adicionalmente, o crescimento da economia portuguesa deverá continuar a ser impulsionado pelos setores produtores de bens e serviços transacionáveis, consolidando posições e explorando

41 a economia digital nichos de mercado em mercados maduros e/ou iniciando-se em novos mercados emergentes. O setor empresarial industrial em Portugal é constituído na grande maioria por empresas de dimensão reduzida (PME), que apesar de terem a capacidade de inovar e criar produtos de qualidade, não têm uma política de investimento sustentado no setor das tecnologias de informação. Nos últimos anos, os investimentos em I&D e inovação aumentaram de forma exponencial, o que indicia a chegada ao mercado de novas tecnologias e soluções inovadoras, capazes de potenciar transformações verdadeiramente significativas no setor industrial. Com a criação do Comité Estratégico da Iniciativa Indústria 4.0, Portugal posiciona-se na linha da frente do estudo das macrotendências do processo industrial num contexto global. PRIMEIRA Revolução Industrial Através da introdução de instalações com ajuda de água e potência de vapor. Primeiro tear mecânico, 1784 1800 SEGUNDA Revolução Industrial Através da introdução de divisões de trabalho e produção em massa com ajuda de energia elétrica. Primeira linha de montagem, Cinciannati matadouros, 1870 1900 TERCEIRA Revolução Industrial Através da utilização de sistemas electrónicos e informáticos que automatizam ainda mais a produção. Primeiro controlador lógico programável (PLC), Modicon 084, 1969 QUARTA Revolução Industrial Através da utilização de sistemas “Cyber-Physical” que comunicam entre si de forma autónoma e inteligente 2000 Dias de Hoje PREPARAR TECNOLOGIA PARA TRABALHAR NA CADEIA DE ABASTECIMENTO TEM PLANOS DE INVESTIR EM QUALQUER UM DOS SEGUINTES SISTEMAS OU TECNOLOGIAS NOS PRÓXIMOS 12 A 24 MESES? Internet of Things (loT) Supply Chain Analytics Integrated Business Plan Demand Sensing Global Demand Management 26% 36% 26% 13% 22% 34% 28% 17% 21% 33% 29% 16% 21% 39% 26% 15% 21% 32% 32% 16% Nível de complexidade Tempo em portugal 2016 4.1 Indústria Principais tendências A industrialização voltou a assumir uma posição relevante na agenda política nacional, enquanto pilar fundamental de sustentabilidade do modelo económico-social, assistindo-se ao desenvolvimento de programas de apoio à indústria destinados a reforçar a competitividade do setor. Do ponto de vista tecnológico a chamada Indústria 4.0 representa uma 4ª Revolução industrial que assenta num conjunto de novas tendências tecnológicas para alavancar uma transformação radical nos modelos de produção industriais. Na imagem ao lado conseguimos ver as várias revoluções industriais no tempo. Fruto desta quarta revolução vemos cada vez mais máquinas e produtos por elas produzidos a serem equipados com sensores e redes sensoriais que por sua vez estão ligados à rede global, a internet. Nesta realidade, robôs autónomos e realidade aumentada começam a ser parte Procurement Systems Customer-Facing Technology Purchase-to-pay automation SKU Management Tools for Online Collaboration with Supply Chain Partners Enterprise Performance Management 21% 29% Sim, definitivamente Possivelmente Não, porque já houve investimento Não, sem planos de momento Nota: Percentagens não podem adicionar até 100 por cento devido a arredondamentos Fonte: Global Manufacturing Outlook, Forbes, 2016 do nosso dia-a-dia, enquanto a Big Data e a integração de sistemas servirão de base à Internet das Coisas e Internet dos Serviços que se desenvolve a passos largos. Fruto desta revolução a Indústria 4.0 vem tornar a linha que separa humano de computador cada vez mais ténue. Conceitos como os apresentados no gráfico acima "Preparar Tecnologia para Trabalhar na Cadeia de Abastecimento", serão tendências a serem adotadas seguramente em todos os segmentos da indústria portuguesa e global nos próximos anos. 36% 18% 34% 35% 16% 16% 16% 42% 15% 13% 24% 18% 38% 33% 14% 38% 32% 14% 30% 32% 24% 15%

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt