Views
1 year ago

A Economia Digital em Portugal 2016

  • Text
  • Crescimento
  • Maior
  • Digitais
  • Forma
  • Setor
  • Dados
  • Economia
  • Empresas
  • Portugal
  • Digital

a economia digital 26

a economia digital 26 em portugal 2016 2. Qualificações Digitais de definir um plano de ação: As competências são mais necessárias do que nunca: o investimento em competências CTEM é cada vez mais visto nos EUA e na Europa com o objetivo de impulsionar a inovação e o crescimento económico. A importância da educação científica é reconhecida em ambos os lados do Atlântico, mas existe um debate quando se olha para o tema da imigração. A Europa tem um comportamento semelhante aos Estados Unidos, mas políticas muito mais rígidas o que torna o velho continente menos atrativo para trabalhadores altamente qualificados do que os EUA, o Canadá e a Austrália. Apenas 3% dos cientistas na União Europeia são de países não pertencentes à UE , enquanto nos Estados Unidos a percentagem é de 16%. O futuro do trabalho é global: cerca de 230 milhões de pessoas vivem e trabalham fora do seu país de nascimento. As questões da migração laboral vão ter um lugar de destaque a nível nacional e nas agendas políticas. Os desafios da procura de talento surgem em ambos os hemisférios. As mudanças demográficas são uma realidade: graças às melhorias contínuas na esperança média de vida, a população de idosos está projetada para chegar aos 1,5 mil milhões em 2050. A população de crianças, por sua vez, vai ter uma paralisação virtual devido ao declínio da taxa de natalidade em todo o mundo. Tendência da taxa de desemprego: com base nas mais recentes projeções de crescimento económico pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), prevê-se que o número de desempregados no mundo aumente cerca de 2,3 milhões em 2016, com um adicional de 1,1 milhões de desempregados em 2017. As economias emergentes são as que mais contribuem para este número, como seja o Brasil (0,7 milhões) e a China (0,8 milhões). As economias em desenvolvimento vão ver um aumento dos níveis de desemprego de 1 milhão ao longo do período de dois anos. Globalmente, parte desse aumento será compensado pela melhoria das taxas de desemprego nas economias desenvolvidas. As competências e as necessidades das organizações também mudaram e esta mudança surge essencialmente como resposta à digitalização. As top skills estão ligadas ao raciocínio computacional, fundamental para responder às necessidades do mundo do trabalho. Plano de ação O plano de ação que será levado a cabo no sentido de capacitar a população portuguesa para o mercado digital resultará necessariamente da combinação de diferentes fatores e atores, no universo do Estado, das empresas e nos pólos de ensino. É necessário desmistificar alguns velhos mitos relacionados com áreas mais próximas das matemáticas e das engenharias e capacitar recursos bem como infraestruturas com as ferramentas e a informação necessárias para alinhar as necessidades do mercado com a oferta do país. Urge formar quem forma, informar e envolver influenciadores (como encarregados de educação), TOP 10 SOFT SKILLS EM 2020 Mesmo no auge da crise, empregadores afirmaram ter dificuldades em encontrar trabalhadores com as competências adequadas. Os empregadores dizem que não podem preencher as vagas porque até mesmo os candidatos altamente qualificados não têm as capacidades certas para os cargos. Os ditos sistemas de ensino ‘educar os licenciados de amanhã nas capacidades necessárias na indústria de ontem" como eles dizem. Muitas empresas estão preocupadas com o fato de os candidatos não terem 'soft skills', como interação pessoal, comunicação e capacidade de resolver problemas analíticos. Isto indica claramente que postos de trabalho em setores em crescimento, como a saúde, educação e outros serviços requerem um conjunto diferente de capacidades do que as adquiridas por pessoas desempregadas que trabalhavam em setores em declínio, como a agricultura e manufatura. Os jovens muitas vezes não têm certas capacidades sociais e emocionais, tais como aqueles envolvidos no trabalho em equipa, o que pode prejudicar o uso das suas capacidades cognitivas. Resolução de Problemas Complexos Criatividade Coordenação com os outros Julgamento e decisão Negociação Pensamento Crítico Management de pessoas ? Inteligência emocional Orientação de serviço AB CD Flexibilidade Cognitiva

27 a economia digital NÚMEROS DE ALUNOS DIPLOMADOS EM 2014 (CERCA DE 25.000 ALUNOS NO TOTAL) formação intensiva de três meses como developers de outsystems e que integram o mercado de trabalho após a certificação. Estes Conclusões A digitalização da economia e da sociedade, em portugal 2016 2. Qualificações Digitais candidatos têm um contrato desde uma tendência irreversível, está a 23% o momento da formação e durante um ano como colaboradores da colocar cada vez mais pressão não só no mercado de trabalho, como 67% 4% 6% Randstad, garantindo assim a integração e aceitação no mercado de trabalho destes profissionais no setor profissional da Educação/ Formação Profissional. Não por acaso a esmagadora maioria das "reconvertidos". empresas assume que a curto prazo a necessidade de integrar nos TICE ICT TICE Nuclear Other TICE Alargado CTEM O Programa Nacional de Reformas do Governo Português reconhece a realidade deste desfasamento e seus quadros profissionais formados em TICE será crítica. A montante terá de agilizar as propõe uma série de medidas que medidas que favorecem a rápida alterar paradigmas, aumentar o estão em linha com as necessi- capacitação da população sem número de pessoas competentes. dades do setor. Os pilares estra- competências em TICE. O desen- Voltando ao estudo “Mapeamento tégicos deste programa são os volvimento de um cluster digital, da Oferta Educativa e Formativa seguintes: atuando não só na componente da TICE em Portugal“, este demonstra Qualificar a população oferta como da procura, poderia que as áreas de CTEM (mais alar- Promover a inovação na ser assumido como um desígnio gadas que as TICE) correspondem economia nacional. No âmbito da oferta já a cerca de 30% dos inscritos no Valorizar o território, moderni- poderiam desenvolver-se ações ensino superior em Portugal – o zar o Estado como sensibilização e/ou forma- que representa uma grande reserva Capitalizar as empresas ção de pais e educadores; adap- de recursos humanos qualificados Reforçar a coesão e igualdade tação dos currícula educativos e com potencial para serem requalifi- social. introdução de conteúdos digitais cados num curto período de tempo desde cedo; aumento do número e com um custo relativamente Das medidas anunciadas desta- de cursos na área digital e parce- reduzido para áreas nucleares cam-se, entre outras, a inovação do rias entre empresas e instituições TICE (entre seis meses e um ano). sistema educativo através da mo- de ensino. Do lado da procura, Estima-se que até final de 2019 se dernização de modelos, instrumen- incentivos para atrair empresas possam reconverter mais de 2.000 tos e aprendizagem focados nas internacionais a fixarem algumas destes perfis e também adaptar (no competências digitais e a formação das suas operações em Portugal, sentido de especializar), em perío- e ativação dos jovens afastados da acedendo ao talento nacional, evi- dos mais curtos de tempo, perfis de qualificação e do emprego – no- tando a sua fuga para o estrangei- TICE alargados às especialidades meadamente através da promoção ro e contribuindo diretamente para nas diferentes áreas com procura. de estágios e apoios à contratação. o desenvolvimento da economia, A título de exemplo, refira-se a Quanto ao ponto relacionado com teriam, certamente, um impacto iniciativa IT Lab, da Randstad, um a promoção da inovação, os eixos muito positivo. programa que se foca na análise de intervenção são os seguintes: Sem este esforço, que se deseja de competências técnicas, mas investigação, desenvolvimento e coordenado, não diminuirá o gap também de reconversão do candi- Inovação – ao capacitar as infraes- que hoje se observa no mercado dato, avaliando não apenas o seu truturas de I&D e internacionalizar de trabalho entre oferta e procura raciocínio lógico, mas também as o desenvolvimento científico e de profissionais com qualificações suas motivações para a reconver- tecnológico; empreendedorismo; digitais. Deste ajustamento depen- são. Os candidatos são engenhei- digitalização da Economia e sua de a efetiva transformação digital ros tecnológicos que têm uma internacionalização. do país.•

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt