58 - O Futuro com o 5G nas Indústrias Automóvel e Portuária

  • Wwwapdcpt
  • Automovel
  • Objetivo
  • Projeto
  • Carros
  • Ericsson
  • Futuro
  • Aveiro
  • Ecossistema
  • Processo
  • Portos
  • Porto
Um mundo de novas possibilidades

TALKOMMUNICATIONS –

TALKOMMUNICATIONS – “O FUTURO COM 5G NAS INDÚSTRIAS AUTOMÓVEL E PORTUÁRIA” Nuno Roso Head of Digital Services, Ericsson Portugal “As fábricas e a indústria 4.0 andam de mãos dadas com o 5G. Só a nova geração móvel permitirá realidades como a monitorização remota de devices espalhados pela fábrica, a automação e robotização ou o traking de materiais” “Tudo isto fará com que o floor de uma fábrica seja dinâmico e não rígido, permitindo que se possa adaptar às condições de mercado de forma muito mais célere, com um time to market muito superior ao que existe hoje” “É preciso fechar o processo do 5G o mais rápido possível. Quanto mais se atrasar o arranque do 5G, mais o país se atrasará no desenvolvimento de casos de estudo, prejudicando as expetativas criadas pelos consumidores e pelas indústrias” Juan Calero González Sales Engagement Principal, Ericsson Espanha “A indústria automóvel terá de saber passar do conceito de veículo como um objeto para o conceito de serviço. E o 5G surge como a resposta a este desafio” “Todas as fábricas de automóveis estão a fazer a transição de um mundo físico para o digital, começando a pensar no carro como um serviço que o cliente usa quando quer e em qualquer lado. Com serviços iguais em todas as geografias” “Há muitas aplicações e serviços possíveis num carro, sendo a conetividade não uma opção, mas um must”

5 lado. Com serviços iguais em todas as geografias. Há muitas aplicações e serviços possíveis num carro, sendo a conetividade não uma opção, mas um must”, explica. Também nos portos, “onde tudo se move num ambiente dinâmico e altamente metálico”, não podendo existir cabos para controlar máquinas, o “5G é a única tecnologia que permite uma grande fiabilidade, segurança e baixa latência”, trazendo consigo um mundo de novas aplicações e oportunidades, explica Nuno Roso. O exemplo do Porto de Qingdao, na China, o 7º maior do mundo, é claro: agora totalmente automatizado, registou ganhos de eficiências muito grandes, com poupanças que podem ir até cerca de 70%”. Mas, tendo em conta que cada porto tem uma situação específica, terá de se perceber o potencial do 5G e aplicá-lo às necessidades concretas e com casos de uso, num trabalho que é feito em conjunto e com vários players. É exatamente isso que está a ser feito no Porto de Livorno, um dos maiores portos comerciais em Itália. No âmbito do projeto tecnológico 5G Corealis, iniciativa pan-europeia da UE para promover a transformação digital dos portos, assegurando - sustentabilidade e competitividade, este porto tem em marcha o seu processo de digitalização. Como explica Claudio Diotallevi, Partner manager de Transport & logistics da Ericsson Itália, o objetivo foi trazer inteligência ao Porto, endereçando os desafios do desenvolvimento sustentável, da eficiência de custos, proteção do ambiente e benefícios sociais através do 5G. Foram introduzidas tecnologias inovadoras, como a IoT, realidade aumentada ou data analytics e a experiência mostra “a forma como O nosso país precisa de acelerar o processo do 5G, para beneficiar o mais rapidamente possível de todas as vantagens de uma tecnologia onde só a imaginação será o limite. a crescente digitalização permite alcançar os targets definidos”. “Os portos têm de ser cada vez mais competitivos e sustentáveis e, de facto, o 5G é realmente a resposta para tornar isso possível. O processo implica ainda o reforço das qualificações dos recursos humanos para poderem trabalhar com as novas tecnologias. Tem de haver um engagement nas diferentes componentes para garantir uma verdadeira transformação”, acrescenta o responsável italiano. Que destaca alguns resul-

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt