54 - O Futuro com 5G na Saúde

  • Futuro
  • Mudança
  • Tecnologia
  • Saúde
  • 5 g
"Canivete suíço" para a mudança

TALKOMMUNICATIONS –

TALKOMMUNICATIONS – “O FUTURO COM O 5G NA SAÚDE” O FUTURO COM O 5G NA SAÚDE ‘Canivete suíço’ para a mudança O potencial do impacto do 5G na Saúde é inimaginável. Prontos para investir na tecnologia móvel de nova geração, os operadores de comunicações defendem a necessidade de cocriação, colaboração e de parcerias para se ir o mais longe possível. O 5G PODERÁ REPRESENTAR uma verdadeira revolução em todos as atividades. Particularmente em áreas críticas como a da Saúde. Considerada uma tecnologia disruptiva, o seu impacto potencial nos protagonistas do setor, nos profissionais e nos clientes/pacientes é inimaginável. Prontos para investir nestas infraestruturas, os operadores de comunicações defendem a necessidade de cocriação, colaboração e parcerias para se ir o mais longe possível e retirar todo o valor, com novos e inovadores serviços de saúde públicos e privados, como ficou claro na primeira Talkommunication APDC, sobre “O Futuro com 5G na Saúde”. Como destacou o presidente da APDC, esta iniciativa marcou o arranque de um novo formato de eventos, as Talkommunicacions, destinadas a analisar os temas relevantes das comunicações. Onde “O Futuro com 5G” nos vários setores da economia se destaca como um dos mais relevantes. Rogério Carapuça foi o moderador deste primeiro encontro, dedicado aos impactos na saúde e à forma como se poderá tirar partido de todas as inovações que a nova geração móvel trará ao mercado, como destacou. “O 5G traz várias coisas que são absolutamente diferenciadoras em relação ao 4G. Na verdade, não é uma evolução, mas sim uma tecnologia completamente disruptiva”, começa por destacar Nuno Nunes, Chief Sales Officer (CSO) da Altice Portugal. Latência quase inexistente, que permite a ligação remota em real time, maior largura de banda e maior rapidez são vantagens destacadas pelo gestor que, depois de ter apresentado um use case de uma ambulância conectada, garante que a nova geração vai salvar vidas, porque se ganha tempo em diagnósticos, decisões, cirurgias e tratamentos, abrindo as portas à telemedicina e a um sem número de soluções assentes em aplicações, devices, IoT, inteligência artificial, realidade aumentada e virtual ou machine learning. “Com o 5G passamos a prevenir a doença, mais do que tratá-la”, garante, destacando que este é também um enorme desafio de gestão dos players da saúde, que representará ainda poupan-

3 Os responsáveis dos três operadores nacionais antecipam múltiplas oportunidades de melhoria e de novas ofertas na saúde com a nova geração móbel ças para todos intervenientes. “A saúde é uma das áreas onde um impacto do 5G pode ser maior e mais sentido pelas pessoas, na democratização, no custo e, sobretudo, na qualidade de vida que daí resultará”, acrescenta Manuel Ramalho Eanes, Administrador Executivo da NOS, exemplificando-o com um projeto pioneiro de tratamento remoto de pacientes. UMA ENORME OPORTUNIDADE PARA OS PLAYERS Trata-se, na sua perspetiva, para os operadores privados e públicos do setor “de uma enorme oportunidade de um repensar estrutural, com o cliente no centro e a tecnologia em redor”. Mas também, apara os profissionais, de uma “oportunidade de serem super-heróis, para além dos heróis que já são”. Convicto de que o 5G vai desafiar muitos mitos, depois da pandemia ter feito cair alguns, defende que a nova geração “traz um canivete suíço que dá aos arquitetos desta indústria a ferramenta para entregar qualidade de vida a mais pessoas, com menos custos, com mais eficácia e com maior qualidade de vida”. Resiliência quase total, entrega de mais objetos ligados com capacidade de processar informação crítica, grande largura de banda para aceder a toda a informação e forma instantânea são características da rede que foram destacadas

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt