51 - Ciclo Covid-19 Digital Reply | Back2Business

  • Empresa
  • Ciclo
  • Todas
  • Medidas
  • Digital
  • Tecnologia
  • Empresas
  • Teletrabalho
  • Regresso
  • Forma
junho / julho 2020

Ciclo

Ciclo COVID-19 Digital ReplyBack2Business “Safely Back to Work” Hora de repensar a forma de trabalhar A pandemia acelerou a adoção do teletrabalho e as empresas estão agora a repensar os seus modelos e a ouvir os seus colaboradores, para tomarem decisões. Os modelos híbridos de trabalho parecem ser consensuais, com a tecnologia a assumir-se como essencial. Há procedimentos básicos a adotar, para garantir um regresso seguro, ágil e rápido ao trabalho, num ‘novo normal’ que ainda ninguém sabe como vai evoluir, e quando se têm de compatibilizar medidas de prevenção e contenção da pandemia com a retoma das atividades económicas. Neste recomeço, as organizações estão agora a repensar como vão passar a funcionar no futuro, depois de serem obrigadas em poucos dias a passar para um modelo de trabalho remoto e a confirmarem que é possível, através da tecnologia, tornar muitos dos processos até agora físicos em processos totalmente digitais, como ficou claro neste primeiro webinar do Ciclo COVID-19 Digital Reply: Back2Business, realizado a 18 de junho, em aliança com a ManpowerGroup. Tendo em conta que “tempos extraordinários requerem medidas extraordinárias”, os gigantes mundiais de recursos humanos, sendo dos maiores empregadores do mundo e em Portugal, juntaram-se para criar a Aliança Safely Back to Work. Partilharam experiências e têm como meta influenciar os decisores políticos, transmitir confiança a clientes e trabalhadores e colaborar e partilhar as best practices em termos de trabalho. Com esse objetivo, já elaboraram dois white papers destinados a dar resposta ao “início de uma nova realidade onde, além de se proteger a segurança das pessoas, tem agora que se olhar também para uma recuperação, que tem de ser forte”, como começou por referir Rui Teixeira, COO da ManpowerGroup Portugal, na apresentação desta aliança. Estes dois documentos agregam mais de 400 medidas, sendo que pelo menos 85 são totalmente transversais a todas as organizações. Para o responsável, uma das prioridades fundamentais para as empresas terá de ser a garantia do bem-estar físico e emocional dos seus trabalhadores. Outra passa por uma comunicação constante, transparente e clara, baseada em factos. A definição de valores e propósitos, enquanto

3 elementos agregadores e diferenciadores, e estar alerta e com foco na inclusão são também prioridades consideradas essenciais. REGRESSO SEGURO AO NEGÓCIO E quais são as recomendações para a definição de um plano de regresso seguro, ágil e rápido para o novo normal, que permita acelerar a recuperação económica? Para Rui Teixeira, terá de passar pela identificação e controlo dos riscos, pela avaliação e desenvolvimento de um roadmap e o respetivo plano de ação, e por uma implementação rápida e eficaz, que permita avaliar e medir de forma constante todos os resultados. Para a definição deste plano de regresso ao trabalho, o gestor destaca como essencial o envolvimento de todos os trabalhadores, realizar um benchmark das melhores práticas, garantir uma abordagem conjunta para novas formas de operação, comunicar amplamente e frequentemente e, “absolutamente essencial”, apostar na formação das pessoas, especialmente nas PME. Citando o futurista Gerd Leonhard, Sandra Fazenda Almeida, Diretora Executiva da APDC e moderadora deste webinar, destacou o facto de aquele considerar que as mudanças forçadas por esta pandemia serão permanentes e alcançarão a economia, a sociedade, a política, o ambiente e a ciência, prevendo-se um impacto similar ao da Grande Depressão ou da II Guerra Mundial. Referiu ainda as previsões de alguns analistas de que se poderá assistir à maior transição laboral da história, com a tecnologia a ficar ainda mais

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt