Views
1 year ago

46 - 29º Digital Business Congress | The Future of Business

  • Text
  • Novas
  • Congresso
  • Realidade
  • Mundo
  • Empresas
  • Grande
  • Ainda
  • Tecnologia
  • Forma
  • Digital
20, 21 Novembro | CCB

29º

29º Digital Business Congress Alberto Souto de Miranda Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações “2020 será um ano charneira nas comunicações, pleno de eventos estratégicos e estruturantes. Desde as alterações à legislação, passando pela reavaliação do âmbito do serviço universal, pela diretiva e-privacy, ao novo contrato de concessão do serviço postal. Há também o elefante na sala. Mas há mais vida além do 5G” “Podemos pintar um cenário cor de rosa e proclamar que não estamos atrasados em relação ao calendário europeu para o 5G. E é verdade. Ainda é possível cumpri-lo. E podemos optar por um cenário mais pessimista e sublinhar os riscos. E também não é mentira, porque os riscos estão aí bem presentes” “O 5G é uma poderosa alavanca para a transformação digital da nossa sociedade, beneficia e interage com a IA e potencia a IoT. O Governo irá muito em breve aprovar em CM a concretização destes princípios. Não posso ainda divulgá-la, mas não é arriscado dizer que as obrigações de cobertura serão seletivas, sectoriais e faseadas, por etapas, até 2026” Alexandre Fonseca CEO, Altice “Na TDT, foi apresentado à ANACOM um calendário, de oito a 10 meses, para a migração. O regulador impôs um calendário, mas não conseguimos enfiar o Rossio na Rua da Betesga. O atraso deve-se à incapacidade do regulador em não ter tomado uma decisão na TDT em tempo devido. Há uma total ausência de visão estratégica” “A preocupação é garantir que o espetro seja atribuído de uma forma transparente, equilibrada e justa. E que todos o comprem no leilão, em condições de igualdade e acesso para desenvolver um 5G a sério e não com g pequenino” “Temos um regulador que está mal com a vida, que é completamente autista. Não tem uma visão estratégica e que não foi capaz até agora de apresentar uma única solução. A única coisa que fez foi comprar guerras com todos. Estamos num setor que não regula e o problema é de quem está na liderança da ANACOM, que passa o seu tempo entretido a encontrar artefactos para puxar o setor para baixo “

37 Miguel Almeida CEO, NOS “O 5G não é uma corrida de 100 metros, é uma maratona. O mais importante é garantir que não sai coxo e as coisas não estão bem encaminhadas neste sentido. Estou pouco preocupado com o atraso. O que está em causa é a possibilidade de ter um quase 5G, mas não chegar lá, porque as quantidades de espetro são mínimas” “Trata-se de uma questão de política de comunicações, a maior dos próximos 10 anos. Tem de haver uma discussão pública sobre um projeto que faça sentido para o país. Era obrigação da ANACOM recolher o espetro da Dense Air e ainda tem margem para alterar a decisão. Estou confiante que o bom senso vai prevalecer. Não é um problema dos operadores, mas do país” “O que saiu em matéria de consulta pública (no 5G) não diz nada. Não sei o que vai acontecer. Mas preocupa-me que venham a ser tomadas decisões com base em pressupostos errados, com uma política de desinformação consciente” Mário Vaz CEO, Vodafone “Factualmente estamos atrasados, mas é recuperável. O timing não deve ser o fator determinante, mas sim definir uma estratégia. O 5G é demasiado importante para que possa ser deixado na roda livre apenas do regulador. A decisão é de elevado risco para o país, tem a ver com se queremos ou não ter um 5G à séria em Portugal” “Na temática dos preços e do 5G, é impressionante ver a referência ao Eurostat nos estudos da ANACOM, quando tem os preços reais, pagos pelos clientes, que são disponibilizados pelos operadores. Mas nada consta sobre preços de regulação e de espetro, que aumentaram 43% desde 2012” “Para dizer bem do governo é preciso que haja também razões para isso e não é possível. Fico contente por ter assumido as suas responsabilidades para com o país no 5G e por colocar o digital junto à economia. Mas é bom que saiba que há um conflito entre duas grandes potencias mundiais centrada no 5G, o que mostra a relevância das telecomunicações. O governo tem de olhar para uma estratégia e um tempo de execução”

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt