Views
1 year ago

44 - Neashoring & Human Talent | Portugal as an attractive Services Hub

  • Text
  • Recursos
  • Recrutamento
  • Emprego
  • Grande
  • Empresa
  • Projetos
  • Medidas
  • Empresas
  • Portugal
  • Talento

DIGITAL BUSINESS

DIGITAL BUSINESS CONFERENCE Pedro Cilínio Direção de Investimento para a Inovação e Competitividade Empresarial, IAPMEI “O Tech Visa é um incentivo de grande importância para a economia e para o país, para responder ao problema da falta de recursos humanos. Há que tomar medidas ativas de promoção do crescimento populacional e da captação de talento do exterior. Trata-se se uma forma de agilizar o processo” “O projeto arrancou em janeiro e não está a funcionar em todo o lado. Tem sido implementado de forma gradual e ainda há muitos ruídos no processo. Mas as empresas dizem que há uma redução do tempo de emissão de visto de 20%” Alexandre Oliveira Diretor de Serviços de Promoção de Emprego do Departamento de Emprego, IEFP “Mantemos pacotes de medidas, mas com adaptações à realidade do mercado. Continuamos com cerca 49 mil licenciados inscritos, pelo que temos uma reserva de talento. O problema é encontrar as pessoas que o mercado necessita, com as capacidades certas” “As medidas ativas de emprego disponíveis para apoiar as empresas são os estágios profissionais e o apoio à criação de emprego. A 1ª existe desde 1994, com múltiplas versões e formas e apoia a transição do mundo das qualificações para o mundo do trabalho” “As empresas podem contratar até 50% dos seus colaboradores através do Tech Visa ou 80%, se desenvolverem maioritariamente atividade em regiões do interior. Têm ainda um valor mínimo para o salário, atualmente superior a mil euros” “A possibilidade de conjugar medidas tem sido muito importante para aliciar investimentos em Portugal. Apoiamos a contratação de pessoas e a criação líquida de emprego, que beneficiam sobretudo os contratos sem termo”

7 Os responsáveis da Bosch Service Solutions, Altran Portugal e Vision-box apresentaram os seus case-studies de aposta no mercado nacional, numa sessão moderada por Pedro Miranda, vice-presidente da Secção PO nos programas mobilizadores, projetos já com uma dimensão significativa que, pelo seu interesse estratégico, são estruturantes e de grande volume de investimento. Destacando que o objetivo dos apoios da ANI é sempre o de desenvolver novos produtos, processos ou serviços, este responsável detalhou o tipo de medidas de apoio e de promoção dos cofinanciamentos, nacionais ou europeus, que esta entidade promove junto do mercado. Promoção da integração em consórcios internacionais, apoio a projetos com selo de excelência europeu, ações de internacionalização de I&D e integração de equipas de I&D em empresas foram exemplos citados. Um instrumento que é considerado um incentivo de grande importância para a economia e para o país como um todo é o Tech Visa. Com ele, pretende-se responder ao crescente problema da falta de talento para o mercado, através da facilitação da contratação de pessoas no estrangeiro. Segundo Pedro Cilínio, da Direção de Investimento para a Inovação e Competitividade Empresarial do IAPMEI, este programa de certificação de empresas que estejam em Portugal, permitindo facilitar o recrutamento de trabalhadores altamente qualificados oriundos de países fora da UE, está a ter uma elevada taxa de sucesso.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt