Views
1 year ago

40_UPDATE_DBB CITIES OF THE FUTURE NOV_2018

  • Text
  • Mobilidade
  • Cidades
  • Digital
  • Conjunto
  • Cidade
  • Futuro
  • Lisboa
  • Projetos
  • Grande
  • Nomeadamente
  • Cities

DIGITAL BUSINESS

DIGITAL BUSINESS BREAKFAST João Rodrigues Country Manager, Schneider Electric Portugal “As cidades têm que procurar novas soluções, têm que alavancar, sob risco de continuar a manter tendências do passado e de não conseguir resolver problemas do futuro” “O dilema energético é grande: temos que ter um consumo três vezes superior, com metade das emissões de CO2. Isto só vai ser possível com inovação e alteração de paradigmas” “As cidades devem ter agenda única: eficiente, sustentável e resiliente. Que estimule a competitividade e o emprego, que melhore os serviços e que aumente a atratividade” Duarte Cordeiro Vice-Presidente, Câmara Municipal Lisboa “Sem integração e cooperação não vamos ter cidades inteligentes. Sozinhos não conseguimos fazer nada. Temos que trabalhar em conjunto, entidades públicas e privadas. Os resultados vão aparecer” “Há muita coisa que temos feito, muito positiva e de referência em termos internacionais. E muita coisa que estamos a preparar, em conjunto, para nos próximos anos se sentir a melhoria da sustentabilidade do espaço urbano” “Temos a expetativa que a mobilidade partilhada alargue a mancha para fora do centro da cidade, para criar sistemas metropolitanos. A expetativa é prosseguir o nosso caminho. Esperamos chegar a 2020 com muitos exemplos para dar, ao nível europeu e até mundial”

5 No painel de debate, o vice-presidente da Câmara de Lisboa, o presidente da EDP Distribuição, o CEO da Via Verde e o BMW i & Mobility Services Coordinator da BMW destacaram os projetos que estão a desenvolver para se prepararem para o futuro sustentável e resiliente, que estimule a competitividade e o emprego, que melhore os serviços e que aumente a sua atratividade. Fazer é difícil, mas é possível, através do conceito de cidade inteligente”. Para o gestor, digital e elétrico são “presente e futuro, duas faces da mesma moeda que andam em simultâneo” e onde há “oportunidades disruptivas enormes para quem está a operar poder desenvolver novos negócios e ferramentas para melhorar performances e para as novas entidades que podem surgir”. O responsável da Schneider Electric não tem dúvidas de que “as tecnologias serão absolutamente fundamentais para alcançar a transformação. Vemos hoje condições para que as infraestruturas de produção e de transporte estejam preparadas para novos desafios, sendo repensadas para garantir um futuro comum. Estamos a falar de uma sociedade que coexiste e trabalha em conjunto, para o bem de todos. Este deve ser o nosso mindset”. MúLTIPLOS PROJETOS PARA GARANTIR O SUCESSO Mas estarão as cidades a mudar suficientemente depressa? Será preciso fazer mais? Como responder à necessidade de crescente consumo

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt