Views
1 year ago

29 - Digital Business Dinner Reservado

  • Text
  • Apdc
  • Administrativa
  • Reservado
  • Marques
  • Conjunto
  • Ministra
  • Manuel
  • Setor
  • Empresas
  • Digital
Maria Manuel Leitão Marques Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa 28 out 2017 Ritz Four Seasons Hotel | Lisboa

Digital

Digital Business Dinner Reservado Liderar no digital exige mais colaboração Há um vasto espaço para o reforço da colaboração entre empresas e Administração Pública. Cibersegurança, transformação do Estado e competências assumem especial relevância neste âmbito, para colocar o país na linha da frente do digital. Para a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, “temos muito que trabalhar. Portanto, vamos ao trabalho”. O que é que o Executivo pensa da revolução digital, o que já está a fazer e como poderá reforçar o envolvimento das empresas TIC e da sociedade como um todo? Para refletir sobre o tema e traçar estratégias de futuro, a APDC realizou um Jantar Debate Reservado, que teve como oradora convidada a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. A mensagem da governante para os líderes das empresas das TIC e Media presentes foi a de que a cooperação e as parcerias entre setores público e privado são o caminho certo para posicionar o país na linha da frente da inovação e da transformação digital. “A revolução digital está aí e vai transformar todos os negócios e indústrias. É inevitável e inexorável, está a acelerar e vai transformar tudo”, afirmou o presidente da APDC no início deste Jantar Reservado. Para Rogério Carapuça, será crescente o número de novas empresas assentes no digital, que vão obrigar os incum- bentes a alterar ainda mais as suas estratégias e os governos a responder. Também as pessoas “terão que lutar pelas suas qualificações, porque será a única arma que dispõem para poderem triunfar nesta revolução digital”, onde muitos dos empregos atuais vão desaparecer, ao mesmo tempo que surgirão outros que exigem cada vez maiores qualificações. Perante esta realidade, e numa altura em que a revolução digital está em pleno desenvolvimento, o líder da APDC defendeu ser relevante saber o que o Governo pensa e como poderá envolver neste processo as empresas, a sociedade como um todo e os cidadãos. FICAR ONDE ESTAMOS NÃO É OPÇÃO Começando por destacar que “nunca como antes a palavra inovação foi tantas vezes repetida”, quer em Portugal quer lá fora, sobretudo no que respeita ao seu impacto social, Maria Manuel Leitão Marques considerou que “ficar onde estamos não é opção, apesar de podermos

3 Para Maria Manuel Leitão Marques, “trabalhar em conjunto torna as coisas possíveis”. Por isso, quer reforçar a aproximação do setor público ao setor privado, até porque se contaminam um ao outro ter dúvidas sobre os caminhos e sobre qual será o formato no futuro”. Cibersegurança, transformação digital do Estado e competências são três desafios comuns, onde o Estado já está a dar passos, mas que podem e devem ser temas de todos. Tendo em conta que “a nossa vida, a nossa saúde e a nossa organização passam, cada vez mais, pelo digital”, a cibersegurança surge como “um problema comum quando funcionamos em rede”. Nesta área, a ministra adiantou que o Executivo está a trabalhar na transposição da diretiva da segurança das redes e da informação, coordenando todas as medidas com o Centro Nacional de Cibersegurança. Está ainda a preparar a implementação do Regulamento Geral de Proteção de Dados europeu, garantindo a sua operacionalização, assim como definindo guidelines, orientações e formação que facilitem a sua aplicação, que terá que ser uma realidade a 25 de maio de 2018. Já na transformação digital da AP, que implica a simplificação, digitalização e inovação dos serviços públicos, Maria Manuel Leitão Marques defendeu a necessidade de maior disrupção e de aprender uns com os outros. E deu como

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt