Views
1 year ago

28º Digital Business Congress

  • Text
  • Apdc
  • Congresso
  • Empresas
  • Nova
  • Forma
  • Dados
  • Clientes
  • Plataforma
  • Tecnologia
  • Portugal
  • Digital
  • Orador
Congresso APDC 2018

10 FUJITSU E IDC TÊM

10 FUJITSU E IDC TÊM PLATAFORMA DIGITAL GRATUITA A Fujitsu e a IDC Portugal disponibilizaram ao mercado nacional do Hybrid Cloud Management MaturityScape. Esta ‘framework’, desenvolvida pela IDC, permite às organizações avaliarem gratuitamente o seu grau de maturidade relativamente à gestão de arquiteturas híbridas de cloud computing. Contempla a análise de cinco dimensões: visão, tecnologia, pessoas, processos e portabilidade e integração. E permite aos responsáveis de TI reduzir o risco de negócio, melhorar a produtividade e acelerar a agilidade melhorando a gestão de recursos e serviços híbridos de cloud computing utilizando fluxos de trabalho integrados, ferramentas e normas comuns. CGI AJUDA CLIENTES A TRANSFORMAREM DADOS EM DIAMANTES Permite ainda criar um roteiro e uma visão para disponibilizar recursos híbridos de cloud como um serviço, evoluir os processos de governação e TI e os SLA para possibilitar uma utilização mais eficaz ‘self-service’ de serviços e cloud, automatização e tecnologias de analítica e avaliar e atualizar as competências de TI, as políticas, as normas e melhores práticas para melhorar a disponibilidade de serviços através de um ambiente híbrido de cloud. A plataforma identifica cinco fases - Ad hoc, Oportunista, Repetitiva, Gerida e Otimizada - que a maioria das organizações vai atravessar quando alterarem o foco da gestão das TI do hardware e dos recursos internos para a disponibilidade de IT as a Service (ITaaS). GFI DISTINGUIDA PELA SUA SOLUÇÃO DE GESTÃO DOCUMENTAL No evento anual de parceiros da Microsoft, o Inspire, a solução de Gestão Documental da Gfi – GfiDoc® – foi distinguida como IP (Intellectual Property) Solution of the Year. Nuno Santos recebeu o prémio IP Solution of the Year das mãos de Paula Panarra, Diretora-geral da Microsoft Portugal, e Ana Rita Pereira, Diretora de Setor Público e membro da Comissão Executiva da empresa. Para o CEO da GfI, “este reconhecimento dá-nos ainda mais confiança sobre o caminho que estamos a seguir. Temos hoje um produto de referência no mercado, totalmente alinhado com os principais standards de gestão documental e os novos desafios do digital, e mais de 20 clientes a confiar em nós”. “São soluções únicas como o GfiDoc® que nos permitem reforçar a estratégia de co-sell com os nossos parceiros e potenciar a nossa oferta cloud”, afirmou Paula Panarra. O GfiDoc® é um sistema de gestão documental e de processos de negócio que permite gerir, de forma simples, completa e integrada, todo o ciclo de vida de documentos, processos e informação no seio de uma organização. Quando assente em Azure, esta solução garante uma gestão mais segura e flexível dos recursos tecnológicos. HEWLETT PACKARD ENTERPRISE ACELERA INTELLIGENT EDGE Sendo a necessidade de capacidades de Intelligent Edge um mercado de crescentes e grandes oportunidades, a HPE anunciou um investimento de 4 mil milhões de dólares em tecnologias e serviços nessa área para os próximos quatro anos. Este investimento estratégico irá da pesquisa e desenvolvimento aos novos produtos avançados e inovadores e novos modelos de consumo em vários domínios tecnológicos, como segurança, inteligência artificial, automação e edge computing. O objetivo da HPE é reforçar a sua liderança na tecnologia de intelligent edge. “Os dados são a nova propriedade intelectual e as companhias que puderem tirar inteligência dos seus dados – seja um smart hospital ou um carro autónomo – serão as que vão liderar. A HPE está na liderança do desenvolvimento de tecnologias e serviços para o intelligent edge e, com este investimento, estamos a acelerar a nossa capacidade nesta área no futuro”, refere Antonio Neri, presidente e CEO da HPE. A Gartner antecipa que em 2022, em resultado dos projetos de negócios digitais, 75% dos dados gerados pelas empresas serão criados e processados fora do tradicional data center centralizado ou da cloud, contra apenas 10% em 2017. “A próxima evolução na tecnologia empresarial será para uma arquitetura edge-to-cloud. As empresas vão precisar de milhões de clouds distribuídas, que permitam dar insights em tempo real e personalizar experiências exatamente onde a ação está a acontecer”, explica o CEO da HPE. Num mundo de incertezas e desafios económicos, a gestão de informação, o business intelligence e a analytics, assim como a sua boa implementação, tornaram-se fatores críticos para a sobrevivência das organizações, proporcionando-lhes claras vantagens competitivas. É através dos dados que são fornecidos às empresas que se extraem os insights sobre o desempenho do negócio e, consequentemente, são tomadas decisões mais ajustadas aos contextos e desencadeadas as melhores operações a realizar. Para que os dados se tornem relevantes e tenham valor, é necessário que sejam bem utilizados e analisados. Através da experiência de mercado, dos projetos inovadores end-to- -end e das mais de 150 soluções patenteadas, a CGI trabalha com e para os clientes, garantindo que todas as soluções são desenvolvidas de forma a satisfazerem os seus objetivos e a acrescentarem valor aos seus serviços. Apesar da forte componente tecnológica destes processos, é cada vez mais comum envolver outras áreas, como o marketing e o negócio, nestes procedimentos. Assim, para poder antecipar o futuro e decidir quais as ações mais adequadas para aumentar os resultados do negócio, é necessário colaboração, análise e tempo de vários profissionais e decision makers. Adicionalmente, ter uma visão 360º da estratégia de negócio e de como tudo está interligado é essencial para transformar os dados em conhecimento. Na CGI as soluções e as ofertas tecnológicas utilizadas são adaptadas não só a cada setor, mas também à especificidade de cada empresa. É através de soluções customizadas que é possível fornecer a informação certa no momento certo, no formato certo e para a pessoa certa. Neste sentido, da mesma forma que o carbono necessita de condições especiais para se transformar num diamante, também o valor dos dados depois deste processo é infinitamente maior para o negócio. Com o maior backbone neutral de fibra ótica nacional, assente em mais de 8 mil quilómetros de cabos, a RENTELECOM conta entre os seus clientes com os maiores operadores nacionais e alguns dos maiores operadores internacionais, que valorizam a baixa latência que esta rede permite, bem como a sua alta resiliência e fiabilidade. O backbone assegura ainda sete interligações a Espanha e mais de 200 pontos de acesso. Na área das utilities, a empresa dispõe de uma oferta diferenciadora, sendo o fornecedor de referência e servindo atualmente mais de 100 centros de produção elétrica, que agregam mais de 90% RENTELECOM: OPERADOR NEUTRO DE REDES E DATACENTERS da capacidade de produção nacional. É ainda o maior operador neutro de datacenter. Nos mais de 2.500 m2 de salas técnicas de Datacenter em Lisboa e Porto, aloja algumas das principais empresas nacionais, bem como a totalidade dos operadores nacionais e alguns internacionais, assegurando desta forma a neutralidade destes centros. Este ano, foi inaugurado o Datacenter de Riba de Ave, certificado como Tier III pelo Uptime Institute, sendo esta é uma área onde continuará a investir, tendo em conta que os clientes valorizam a absoluta estabilidade destes datacenters.

11www.apdc. pt HP ANUNCIA TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 3D EM METAL A HP anunciou na International Manufacturing Technology Show 2018 (IMTS) a HP Metal Jet, a tecnologia de impressão 3D mais avançada do mundo de fabrico em massa de peças metálicas de nível industrial. Produz peças finais mecanicamente funcionais com até 50 vezes mais produtividade do que outros métodos de impressão 3D e com um custo significativamente menor em comparação com outros sistemas aditivos. O serviço de produção Metal Jet irá produzir peças finais a partir de 2019, prometendo reinventar a produção para os setores automóvel, industrial e da saúde. A nova tecnologia revolucionária está já a ser implementada pelos líderes de produção GKN Powder Metallurgy e Parmatech para a produção de peças finais. Os clientes que já fizeram encomendas incluem a Volkswagen, a Wilo, a Primo Medical Group e a OKAY Industries. Como parte da sua missão de transformar a forma como o mundo cria e produz, a HP também lançou o Metal Jet Production Service, permitindo que os clientes em todo o mundo repliquem rapidamente novos designs de peças 3D, produzam grandes volumes de peças finais e integrem a HP SAS REALIZA ANALYTICS EXPERIENCE 2018 O Analytics Experience 2018, conferência organizada pelo SAS sobre analytics, vai ter lugar em Milão, de 22 a 24 de outubro, sob o mote “Analytics redefines innovation. You redefine the future.”. O evento contará com a presença de especialistas e profissionais de renome que vão abordar temas tão diversos como IA, IoT, Machine Learning, Inovação, analisando o seu impacto, oportunidades e desafios numa sociedade e economia onde o poder dos dados é cada vez mais evidente. Workshops, demonstrações e mais de 70 apresentações compõem a agenda daquela que é considerada por muitos como a maior e mais influente Metal Jet nos seus roadmaps de produção a longo prazo. “Estamos perante uma revolução industrial digital que está a transformar a indústria de produção, que representa 12 triliões de US$. A HP contribuiu para liderar essa transformação ao ser pioneira na produção em massa de peças plásticas em 3D e agora estamos a aumentar a fasquia com a HP Metal Jet, uma tecnologia revolucionária de impressão de metais em 3D”, diz Dion Weisler, CEO e presidente da HP. Que garante que “as implicações são enormes, permitindo que os nossos clientes repensem completamente a maneira como criam, fabricam e fornecem novas soluções na era digital”. A HP Metal Jet é uma tecnologia inovadora de impressão de jato ao nível do voxel que tira partido de mais de 30 anos de inovação de cabeças de impressão e de químicos avançados da HP. Oferece maior produtividade e fiabilidade a um custo operacional e de aquisição reduzidos comparado com outras soluções de impressão 3D. A HP Metal Jet irá começar com peças de aço inoxidável, assegurando propriedades mecânicas isotrópicas que excedem os padrões da indústria. conferência sobre Analytics da Europa. Anders Indset, um dos principais filósofos de negócios do mundo; Giles Hutchins, Coach executivo; Roberto Verganti Professor de Liderança e Inovação; Oliver Schabenberger, Vice-presidente executivo e Diretor de Tecnologia do SAS e Randy Guard, Vice-presidente executivo e Diretor de Marketing do SAS são alguns dos oradores que vão partilhar conhecimento e experiências de valor acrescentado para o mundo dos negócios. Um evento imperdível, centrado na analítica, nos dados e em tudo o que deles retiramos para marcar a diferença e vencer num mercado tão inconstante como o atual! ESTUDO ERICSSON MOSTRA ESTRATÉGIAS NA IOT A Indra, uma das principais empresas globais de tecnologia e consultoria, foi o parceiro-chave na criação, lançamento e operação do Wilobank, o primeiro banco nativo digital na Argentina, criado num tempo recorde. A empresa trabalhou em estreita colaboração em todos os aspetos da sua operação e durante todas as fases da sua criação. O seu inovador modelo de banca digital tratou desde o desenho do sistema de implementação e de gestão 100% digital até à promoção dos sistemas de operação e de captação comerciais mais avançados. O modelo de banca digital da Indra está assente na sua disruptiva plataforma de serviços, que é um elemento chave da oferta inovadora e diferenciada. Esta plataforma é líder em soluções tecnológicas para serviços financeiros, e opera com os produtos e as equipas especializadas da Minsait, a unidade de transformação digital da Indra. Esta combinação permitiu à Indra proporcionar ao Wilobank um modelo de banca 100% digital que cobre a totalidade da A Internet of Things (IoT) é hoje o tópico mais quente da indústria de tecnologia, dado o seu potencial. Encontrar as funções mais apropriadas ao longo da cadeia de valor para maximizar as oportunidades da IoT permanece em alta nas agendas estratégicas dos fornecedores de serviços. Para descobrir como estão os operadores móveis a desenvolver os negócios IoT, a Ericsson realizou o estudo “Exploring IoT Strategies”. Com base em pesquisas e entrevistas com 20 líderes de serviços IoT em todo o mundo, o trabalho aprofunda a forma como estão envolvidos com os clientes e como se estão a posicionar. Conclui- -se que este posicionamento é influenciado por dois fatores: os recursos que já têm e os segmentos de mercado que cobrem. Por sua vez, os dois fatores são influenciados pela estratégia de longo prazo, que determina as capacidades e habilidade de lidar com diferentes segmentos de mercado. De uma maneira geral, o crescimento da receita é o principal impulsionador para os operadores entrarem no mercado de IoT, mas as estratégias são várias e ainda estão a ser testadas. Apesar desta falta de padrões claros de posicionamento foi, contudo, identificada uma estrutura de posicionamento de IoT, composta de quatro principais funções ao longo da cadeia: fornecedor de rede, fornecedor de conetividade, ativador de serviço e criador de serviço. As duas primeiras são hoje as duas principais funções e é aí que a maior parte da receita relacionada com IoT é gerada. Mas, tendo em conta que a maior parte do valor será criado mais acima na cadeia de valor, a maioria - 80% - está a planear tornar- -se ativador de serviço ou criador de serviço em áreas selecionadas. INDRA É PARCEIRO TECNOLÓGICO NA CRIAÇÃO DO WILOBANK sua operação tecnológica, somando um arquétipo de gestão disruptiva e uma proposta diferente, pensada para criar uma excelente experiência para o cliente. O banco tem uma oferta inovadora e um avançado modelo operativo, sem nenhum balcão físico, tendo como principal pilar a tecnologia. A plataforma de banca digital da Indra proporciona um modelo de negócio inovador e um sistema de gestão 100% digital e totalmente seguro. Os seus produtos e soluções proporcionam ao Wilobank uma maior agilidade na sua oferta e um novo modelo de gestão, captação e retenção dos seus clientes. “Impulsar a criação a partir do zero de um banco 100% digital permitiu-nos comprovar a eficácia de nosso inovador modelo, que permite a gestão totalmente digital de uma entidade e favorece e impulsiona a transformação digital do sector bancário. O Wilobank é um banco do século XXI para clientes do século XXI”, refere Borja Ochoa, diretor global de Serviços Financeiros da Indra. WONDERCOM LANÇA VIDEOCONFERÊNCIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO A Wondercom, empresa portuguesa de serviços de tecnologias de informação e telecomunicações, acaba de lançar no mercado a solução Wonderlink, uma oferta de videoconferência em cloud, que permite transformar as comunicações em vídeo acessíveis a todas as empresas. Trata-se de uma solução de baixo investimento, com um processo de implementação simples e rápido. Esta oferta de videoconferência end-to-end inclui uma componente de hardware (endpoints) e acesso a uma plataforma de vídeo as a service na cloud, permitindo a ligação a sistemas de vídeo, PCs e telemóveis numa única sala virtual, transformando desta forma as comunicações em vídeo acessíveis a todas as empresas. Através de uma abordagem completa, o Wonderlink garante um modelo de plug and play com a instalação dos endpoints de vídeo de forma rápida e segura; a implementação de um sistema altamente escalável conforme a evolução da operação; a adaptação às necessidades de comunicação do seu negócio; a centralização da instalação do hardware e software no mesmo fornecedor; a interoperabilidade entre fabricantes e protocolos de comunicação; e a redução dos custos de investimento nos endpoints.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt