27 - Digital Business Dinner | Paulo Neves, Chairman & CEO PT

  • Processo
  • Marca
  • Portugal
  • Melhor
  • Global
  • Digital
  • Neves
  • Paulo
  • Grupo
  • Altice
4 jul 2017 | Hotel Dom Pedro Palace

DIGITAL BUSINESS DINNER

DIGITAL BUSINESS DINNER Para ganhar capacidade de resposta e ser a melhor, a PT está “num processo de agilização e de racionalização da estrutura”, nas palavras do seu líder. Neste âmbito, não há despedimentos mas realocações O gestor refere que a Altice é hoje, através da PT/MEO, líder destacada em todas as áreas onde atua, à exceção da televisão. Nas receitas, “a liderança “é inquestionável”, sendo “quase a soma dos dois concorrentes juntos”. E assegura que o grupo vai continuar a ser líder, incluindo, a prazo, na televisão. Comentando as recentes notícias sobre as reestruturações e saídas de pessoas da PT, Paulo Neves esclarece que a empresa está “num processo de agilização e de racionalização da estrutura”, para continuar a “ser a melhor” e ganhar capacidade de resposta. Neste processo, “não há despedimentos, mas sim realocações de pessoas”, tendo em conta que o projeto se está a focar no seu core, transferindo quer para subsidiárias quer para empresas parceiras um conjunto de pessoas das áreas não core. Trata-se de “um processo que está a feito de forma perfeitamente natural. Não é nada que já não tenha acontecido na PT por variadíssimas vezes. É um processo de proteção das pessoas, de garantir que fazem o que melhor sabem fazer, inseridas em empresas com esse core”, adianta. Esta é uma estratégia onde não tem dúvidas que está a ser um sucesso, no sentido de oferecer uma solução global: a “preferência crescente dos nossos clientes demonstra isso mesmo”.

7 Paulo neves alertou para os riscos do aumento dos custos para os operadores, num setor já de si muito onerado Reiterando que a sua preocupação é com os trabalhadores no ativo, Paulo Neves refere ainda que “tudo aquilo que é compromisso foi assumido pela Altice - temo-lo demonstrado - está a ser amplamente cumprido”. Mais: a PT diferencia-se cada vez mais pela inovação, como o prova o facto de Portugal ser agora o “centro nevrálgico” para todo o grupo. Depois do arranque da Altice Labs, a partir de Portugal, com 650 engenheiros a trabalhar, o projeto já se estendeu aos demais mercados onde a Altice tem operações, sendo uma área liderada por um português - Alcino Lavrador - o que evidencia bem o talento nacional. Quanto ao regulador, Paulo Neves diz que a sua preocupação fundamental é a do aumento dos custos para os operadores, num setor já de si muito onerado. Há ainda outras decisões que contesta, como a descida imposta aos custos dos circuitos para as ilhas, cobrados aos concorrentes. “O objetivo era dinamizar o mercado e premiar a concorrência, com o grande argumento que a esta não tinha condições para aceder às ilhas e os clientes seriam desfavorecidos. Diria que entre a atuação do regulador e aquilo que se faz e os efeitos, tudo deveria ser melhor analisado”, conclui.•

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt