23º Congresso das Comunicações

  • Conselho
  • Ainda
  • Novas
  • Redes
  • Rede
  • Oradores
  • Mercado
  • Desenvolvimento
  • Presidente
  • Portugal
Congresso APDC 2013

23º Congresso das

MENSAGEM Presidente Congresso “BUSINESS TRENDS” Numa conjuntura de múltiplos desafios e transformações, identificar as principais tendências de vários setores de atividade e analisar a forma como as TIC e New Media poderão contribuir para acelerar a implementação dessas tendências é o objetivo do 23º Congresso. Sendo as TIC uma indústria transversal, podem e devem ser fator de competitividade acrescida, assumindo-se como motor para que Portugal entre na rota do crescimento sustentado. Através de um debate alargado e abrangente, que envolverá os principais players da Economia e da Sociedade, pretende-se potenciar novas ideias e perspetivas. Este é um esforço coletivo e transversal, feito de uma multiplicidade de contributos e numa lógica de rede, para promover projetos e iniciativas mobilizadoras que acrescentem valor. Potenciando a capacidade de resposta das TIC e New Media aos desafios específicos com que os vários sectores se deparam e criando valor para a economia como um todo. O Congresso das Comunicações é o encontro que marca anualmente a agenda nacional, envolvendo mais de 1.500 participantes. Este ano, conta com a presença dos principais players das TIC e New Media, Energia, Banca, Saúde e Indústria, assim como personalidades oficiais e decisores de relevo, num encontro que é uma referência incontornável. Ao longo de dois dias de debate, oradores nacionais e internacionais, quadros superiores dos vários sectores, decisores da Administração Pública e das grandes empresas têm a possibilidade de, em conjunto, refletir sobre o presente e traçar perspetivas de futuro. Roberto Carneiro Vivemos tempos de enorme complexidade. Tempos de desafios, transformações, reajustamentos. De mudanças de paradigma na economia e na sociedade, que impõem novas opções, estratégias e caminhos. As TIC e New Media assumem um papel fundamental neste processo de mudança. Potenciam a modernidade e a competitividade, ao disponibilizarem as ferramentas necessárias à profunda transformação que se impõe no nosso País. Mas para o setor das TIC e New Media disponibilize as respostas mais adequadas aos desafios que hoje empresas organizações e cidadãos enfrentam, é preciso de definir quais são as grandes tendências atuais do mercado, tanto em termos globais como sectoriais. Com o mote ‘Business Trends’, o 23º Congresso das Comunicações centrase exatamente nesse objetivo: identificar as principais tendências e analisar a forma como as TIC e New Media poderão contribuir para acelerar a implementação dessas tendências. Através de um esforço coletivo e numa lógica de rede, reunido todos os protagonistas, de todas as áreas de atividade, a APDC pretende promover o desenvolvimento de projetos e de iniciativas mobilizadoras, que acrescentem valor e que contribuam para a Construção de um futuro mais sustentado. Neste Congresso das Comunicações, estarão em análise os sectores da Banca, Energia, Indústria e Saúde. Assim como as grandes tendências nas TIC e New Media. Sem esquecer também uma área crucial - as Universidades - porque sem formação e sem conhecimento não há desenvolvimento económico e social. Também nesta área, queremos promover a aproximação das Universidades às Empresas e às Organizações, definindo tendências e estratégias de reforço da cooperação e de desenvolvimento de parcerias. Porque um mundo cada vez mais globalizado exige capital humano qualificado, o Ensino Superior tem que ter ofertas formativas que respondam às necessidades concretas do mercado. Como plataforma de debate e reflexão de temas decisivos e mobilizadores das TIC e New Media, a APDC pretende com este 23º Congresso marcar a agenda nacional e contribuir para a busca conjunta de soluções que acelerem o desenvolvimento da economia portuguesa. Por isso, a participação de todos é fundamental, permitindo um debate o mais alargado e abrangente possível. Sejam Bem-vindos! Estudo APDC sobre tendências na Saúde, Indústria, Energia E Banca TIC como motor de transformação A modernização induzida pelas TIC garante mudanças aceleradas e vantagens e ganhos essenciais ao desenvolvimento sustentado em todas as áreas de atividade. O sector assume um papel essencial, tanto na resposta às megatendências como às grandes tendências nos vários setores de atividade – Saúde, Indústria, Energia e Banca, mostra o estudo da APDC sobre “Tendências de Negócio e o Papel das TIC”, apresentado no 23º Congresso das Comunicações. Portugal terá de saber endereçar corretamente todas estas tendências, desenvolvendo novas áreas de diferenciação, assentes no conhecimento, empreendedorismo e na inovação tecnológica. E explorando todo o potencial da revolução tecnológica para criar uma nova vaga de oportunidades de negócio. Saúde Sendo um dos setores que melhor tem sabido explorar todas as vantagens oferecidas pelas TIC, tanto nos benefícios para os utentes como na organização interna e diminuição de custos, continua dominado pela preocupação em torno da sustentabilidade. Reequilíbrio dos cuidados de saúde, aproximação centrada no paciente, telemedicina e internacionalização são as grandes tendências. O investimento em TIC é incontornável. Energia Alteração das fontes tradicionais de energia primária, descarbonização e alteração do mix energético, prosumer e mercado liberalizado e a transformação das redes em smart grids assumem-se como as grandes tendências. A transformação terá como alavanca essencial uma utilização massiva das TIC. Faça download do Estudo em www.apdc.pt Indústria Com empresas de dimensão reduzida, apesar da grande capacidade de reinvenção e inovação, subsistem desafios estratégicos e operacionais e problemas estruturais significativos. Produção centrada no cliente, fábricas digitais, virtuais e eficientes, produtividade e internacionalização são tendências. E a resposta passa por apostar na diferenciação e na I&D, assim como pela revolução digital promovida pelas TIC. Banca Pressão para redução do rácio de transformação crédito/depósitos, pressão para redução de custos de distribuição e passagem do self-banking para o remote banking. Se o sector tem sido pioneiro na adoção das TIC como fator diferenciador, há ainda muitos desafios de transformação e de ajustamento. O ESTADO DA NAÇÃO 2013 Não perca esta edição especial! Saiba tudo sobre as TIC e New Media em Portugal: as políticas públicas, nacionais e europeias, a regulação, os setores, as empresas! Veja a opinião dos protagonistas do setor! 1 www.apdc.pt

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt