22 - Encontro Portugal Incode.2030

  • Programa
  • Novos
  • Ensino
  • Iniciativa
  • Encontro
  • Nacional
  • Empresas
  • Digital
  • Digitais
  • Portugal
27 abril 2017 | Teatro Thália

ENCONTRO PORTUGAL

ENCONTRO PORTUGAL INCODE.2030 O tema do valor do trabalho dado pelas empresas do mercado nacional esteve em debate, sendo considerado um dos obstáculos à captação de talento através de programas que motivem os seniores a regressarem a Portugal ou até de profissionais estrangeiros com as skills certas. Mas há que ter em conta o tema do valor do trabalho, que em Portugal não tem sido reconhecido e está muito abaixo de outros mercados, porque as empresas não estão a pagar o suficiente pelas skills digitais. Aqui, e perante o desafio de saber como captar e reter talento, que acaba por sair do país e criar valor noutras geografias, as empresas terão que assegurar salários mais altos, diferenciando-se pela criação de valor e não pelo preço. “Precisamos de criar a procura de mais formação no digital. O que implica trabalhar em conjunto. Temos que criar instrumentos para a mudança para os digital jobs”, referiu um dos presentes. Por isso, e sabendo à partida que o INCoDe.2030 não será um programa fácil de colocar em marcha e que a forma como será feito o esforço de parceria e de colaboração entre todos será um fator crucial de sucesso, todos defendem que é preciso começar já. Afinal, já existe a ambição, o programa, a liderança e a governance. Agora, é tempo de passar à execução.•

7 INICIATIVA NACIONAL COMPETÊNCIAS DIGITAIS E.2030 METAS E OBJECTIVOS 1. 1. Uma INICIATIva NACIONAL — PORTUgal INCoDe 2030 A Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 foi lançada a 3 de abril para reforçar as competências digitais dos portugueses, na sequência de estratégias emergentes na Europa e noutras regiões. A Iniciativa Nacional Competências Digitais destina-se a colocar Portugal no topo dos países europeus em termos de competências digitais através da resposta a três desafios principais: • Promover a literacia digital para todos, para assegurar o exercício pleno da cidadania e a inclusão numa sociedade marcada por práticas cada vez mais desmaterializadas e em que várias interações sociais são efetuadas online e são crescentemente mediadas por dispositivos eletrónicos; • Estimular a empregabilidade, a formação de competências e a especialização profissional em tecnologias e aplicações digitais para responder às necessidades crescentes de mercado, e promover a qualificação do emprego numa economia de maior valor acrescentado; • Incentivar novos conhecimentos, através de uma forte presença em redes internacionais de investigação e desenvolvimento, e da produção de novos conhecimentos nas áreas digitais. Os objetivos estratégicos específicos são descritos no quadro infra, desenvolvidos através de 5 eixos principais: 1. INCLUSÃO: assegurar a generalização da igualdade nas condições de acesso a tecnologias digitais à população em geral, para efeitos de comunicação e obtenção de informação. 2. EDUCAÇÃO: garantir a educação da população mais jovem, através do estímulo e do reforço da literacia digital e das competências digitais, em todos os tipos de aprendizagem contínua e ciclos de ensino 3. QUALIFICAÇÃO: qualificar a população ativa em termos profissionais, disponibi-

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt