Views
1 year ago

19 - APDC Digital Movies

  • Text
  • Martinho
  • Artificial
  • Criar
  • Celso
  • Digital
  • Futuro
  • Apdc
  • Sociedade
  • Tecnologia
  • Ainda
18 março - 17h30 Cinema Alvalaxia

APDC

APDC DIGITAL BUSINESS MOVIES CO-PRODUCED BY NOS Até onde vai o poder da tecnologia? A tecnologia está a revolucionar tudo e todos e a criar novos paradigmas. E muito está ainda por acontecer. Antecipar o futuro é um exercício quase impossível, dada a velocidade da mudança. Os mais otimistas olham para esta realidade como uma oportunidade. Já os pessimistas alertam para os riscos e ameaças e defendem medidas para responder a problemas difíceis ou mesmo impossíveis de resolver. Teremos mais a perder ou a ganhar com um novo modelo de sociedade e de economia cada vez mais dependente da tecnologia e da Internet? Como vai ser o nosso futuro, dominado pelo digital? Haverá uma verdadeira relação homem-máquina ou vamos assistir à substituição do homem pela máquina? Até onde poderá e deverá ser dado poder aos robots e à inteligência artificial? Quem mais ganha com o cada vez mais acelerado avanço tecnológico? Estas foram algumas das questões que estiveram em debate no primeiro “APDC Digital Business Movies co-produced by NOS”, uma iniciativa da APDC e da NOS que se assume como um formato inovador que junta um debate com um visionamento de um filme/documentário. “Eis o Admirável Mundo em Rede” (“Lo and Behold: Reveries of the Connected World”, no original) de Werner Herzog, foi o documentário visionado. Nele, o realizador alemão faz uma viagem pelo mundo da internet, da robótica e da inteligência artificial, desde as suas origens à atualidade, e analisa a forma como transformaram o mundo, dos negócios à educação, das viagens espaciais à saúde e às próprias relações pessoais. Neste encontro informal, o objetivo foi refletir e partilhar ideias, contribuindo para uma reflexão séria e informada sobre o presente e o futuro da tecnologia e os impactos que se antecipam, como garantiram Rogério Carapuça, Presidente da APDC, e Pedro Mota Carmo, CEO da NOS Lusomundo Cinemas e NOS Audiovisuais. No debate que antecedeu o visionamento do documentário, moderado por Filipe Morais, Chefe de Redação Adjunto do Dinheiro Vivo, participaram Celso Martinho, CEO e Founder da Bright Pixel, e Luís Moniz Pereira, Professor de Ciência da Computação e Diretor do Centro de Inteligência Artificial na Universidade Nova

3 Celso Martinho e Luís Moniz Pereira analisaram o impacto da Internet e da aceleração tecnológica, num debate moderado por Filipe Morais de Lisboa. E as opiniões não poderiam ser mais distintas. OPORTUNIDADES E RISCOS Sendo um homem da tecnologia, estando na génese do aparecimento da Internet em Portugal e desde sempre ligado às tecnologias emergentes, Celso Martinho assume-se como “um otimista por natureza”. Por isso, defende que se a evolução tecnológica representa inquestionavelmente uma grande mudança para a sociedade que pode ser olhada com uma perspetiva negativa ou positiva, assume estar “claramente do lado dos que olham o futuro com otimismo. Olho a tecnologia como um instrumento que nos vai ajudar, como sociedade, a dar o próximo passo e a conseguirmos ter vidas cada vez melhores, mais confortáveis e com tempo para nós próprios”. Sendo certo que é cada vez mais difícil prever o futuro, mesmo num cenário a dois ou três anos, o orador não tem dúvidas que a Internet “ainda está a meio do seu percurso ou até a menos de meio. Há muita revolução para vir”, garante. Temas como a realidade virtual, inteligência artificial ou redes neuronais, não sendo novos, estão a emergir com uma enorme dimensão e mostram “o que as tecnologias podem fazer pela sociedade. Para uns, é ameaçador. Para outros, é um mundo de oportunidades que se está a abrir”, acrescenta.

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt