Views
1 year ago

15 - Digital Business Breakfast

  • Text
  • Capacidade
  • Ainda
  • Cliente
  • Seguros
  • Clientes
  • Tecnologia
  • Seguradoras
  • Forma
  • Setor
  • Digital
2 jun | 8h30-10h30 Hotel Ritz Four Seasons

digital business

digital business breakfast Rodrigo Maia CTO DA ALTRAN PORTUGAL “A nova geração de consumidores vive com a tecnologia e olha com muita atenção para o relacionamento digital e muito próximo. Não espera pelas respostas, quer informação útil e não está presa a um fornecedor de serviços, seja ele de seguros ou outro, valorizando outras características na sua decisão de escolha” “Do ponto de vista das tendências tecnológicas, há dois elementos core que são hoje uma realidade incontornável nos seguros: a IoT e a cloud. Tal como o big data, muito importante para ter capacidade analítica e gerir a complexidade do negócio” “O setor tem que construir campanhas para consumidores específicos, usando modelos mais finos de apuramento de segmentações e mais posicionados para cada um dos targets. Nos produtos, estamos a caminhar para o conceito user based”

5 O CTO da Altran Portugal apresentou as tendências globais e nacionais do setor dos seguros ela e valorizam o relacionamento digital. Nestas novas gerações, domina o que chamou de ‘triologia do i’: intimidade, imediatismo e importância. Querem relacionamentos muito próximos, imediatos e digitais, com informação que precisam, que seja importante e de forma muito rápida. Estar sempre ligado é outra grande tendência. Depois da revolução da Internet, que tornou a capacidade de transmitir informação muito mais simples, assiste-se hoje a uma nova revolução onde o principal fator de mudança é a velocidade da transformação. Há cada vez mais dispositivos conectados e a perspetiva é que se registe um crescimento ainda maior, o que “transforma radicalmente a forma como a tecnologia pode ser usada nos mais diferentes negócios”. Rodrigo Maia destaca ainda a relevância de ser ‘socialmente ativo’ neste novo cenário digital, o que implica um modelo de interação social diferente. E considera esta “uma tendência muito importante para as empresas conseguirem lidar com as pessoas com quem querem fazer negócio”. Acrescem, no caso específico dos seguros, a pressão sobre a rentabilidade do negócio, o controlo regulamentar, o decréscimo do retorno dos investimentos em ativos financeiros e o desafio da retenção dos clientes, porque “a geração Y não está tão presa a um fornecedor de serviços”. Por isso, a complexidade do negócio é elevada e exige “novas ferramentas e tecnologias”, assim como novas áreas e capacidade de análise para direcionar melhor os produtos aos clientes, mantendo a rentabilidade do negócio, defende. Referindo-se especificamente às tendências tecnológicas, considera que há “dois elementos core que são hoje uma realidade incontornável”: o IoT, que fornece cada vez mais informação para os diferentes negócios, tendo em conta que há

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt