14 - Executive Breakfast | Migração de Valor na Indústria de Telecom na Europa

  • Ecossistema
  • Europa
  • Worldscope
  • Consulting
  • Parcerias
  • Vendedores
  • Altran
  • Empresas
  • Mercado
  • Operadores
17 março 2016 Hotel Ritz Four Seasons

EXECUTIVE BREAKFAST

EXECUTIVE BREAKFAST António Reis Silva Director Products Management, Vodafone “É difícil construir uma diferenciação pela qual o cliente esteja disposto a pagar. Mas acreditamos que é possível fazer mais e continuamos a investir, seja nas empresas seja nos particulares. Temos que conseguir manter preços competitivos” “Se os operadores tiverem uma regulação mais pesada, e isso é mais verdadeiro na Europa que que em qualquer outra geografia, haverá sempre mais constrangimentos de investimento. Há que garantir um tratamento igual ao dos OTT’s” “Viveremos grandes desafios nos próximos anos. Um mundo mais conectado, com exemplos surpreendentes e impensáveis. Muita coisa vai acontecer. Todas as cadeias de valor estão a ser desafiadas. Mas o valor que vamos acrescentar coletivamente é muito grande

7 OTT’s - o que está a travar os investimentos. Não tendo dúvidas de que a pressão direta da regulação tem impacto sobre o Capex, o orador defende que há que proceder ao seu ajustamento a uma nova realidade de mercado. Este é um fator-chave para o futuro da Europa. É que os OTT’s “estão a crescer muito depressa e são muito disruptivos, estando já a competir com os players tradicionais nos seus negócios”. “É algo que temos que considerar, até porque temos muito poucos exemplos de empresas OTT’s na Europa. A Spotify é quase a única”, alerta. Perante este diagnóstico, não tendo dúvidas de que “este novo mercado traz centenas de novas e impressionantes oportunidades”, Luís Abad defende ser fundamental “mudar drasticamente o nosso mindset e a forma como colaboramos entre nós. Se não dermos passos em frente nas parcerias, vamos sofrer”. ESTRATÉGIAS DIVERSIFICADAS Seja através de parcerias ou de cooperação, a aproximação entre os players do ecossistema das TIC é vista como fundamental e condição essencial para fornecer ao mercado as soluções mais completas, eficientes e time-to-market. Esta posição reuniu o consenso de todos os participantes no painel de debate que se seguiu à apresentação do estudo, moderado por Bruno Casadinho, Head of Telecom, Media and Transports da Altran Portugal. Foi também consensual que é necessária uma revisão urgente da regulação das telecomunicações europeias, que onera particularmente os operadores, incluindo os portugue- No painel de debate, moderado por Bruno Casadinho, da Altran Portugal, estiveram presentes responsáveis de operadores e fornecedores de comunicações

REVISTA COMUNICAÇÕES

UPDATE

© APDC. Todos os direitos reservados. Contactos - Tel: 213 129 670 | Email: geral@apdc.pt